POLÍTICA

PSOL divulga seu pré candidato na dusputa pela cadeira de prefeito em Petrolina

Do NE10
Do NE10
Publicado em 14/03/2012 às 14:32
NOTÍCIA
Leitura:

A concorrida disputa pela cadeira mais cobiçada do executivo municipal em Petrolina ganha mais um postulante: trata-se do servidor público Rosalvo Antonio (PSOL), que encara o desafio pela terceira vez. Apesar do nome ser referendado oficialmente apenas em junho, durante convenção partidária, militantes e lideranças políticas estiveram reunidos no último fim de semana para definir a participação da legenda nas eleições vindouras.

De acordo com Rosalvo, a colocação do seu nome na disputa atende à convocação da militância. “O projeto para este ano seria para uma disputa à Câmara de Vereadores. Mas justamente por entender política não como um projeto pessoal mas sim da coletividade, resolvi atender à convocação da militância do PSOL, da população nas ruas da cidade, de maneira que vamos encampar mais uma vez a batalha. Sem dúvida que é um grande desafio para todos que querem transformar a realidade de Petrolina, fazer uma politica diferente, sem assistencialismo e corrupção”, pontua o pré-candidato que afirma estar mantendo diálogos com outros partidos, a exemplo do PSTU.

Rosalvo Antonio avalia ainda a movimentação das outras legendas partidárias no município, como o PT, que tem apresentado o deputado estadual  Odacy Amorim como pré-candidato; além do PSB que deve lançar o deputado  federal Fernando Filho. “Olha, vejo o quadro político bem definido: de um lado estão os partidos dos governos federal e estadual e do outro lado está o o PSOL, o único que representa a esquerda e a oposição em Petrolina. Isso dito, uma vez que o PT já esteve  dialogando com Lóssio (Júlio Lóssio, prefeito do PMDB), tentando fazer composições. De maneira que não vemos políticas diferenciadas ,enxergamos interesses pessoais e política tem que atender aos objetivos coletivos”, dispara.

“É preciso provocar uma mudança cultural, voltada para uma politica amplamente participativa, sobretudo para as pessoas excluídas. É preciso elaborar um plano de governo que de fato atenda as demandas do município”, complementa o pré-candidato. 

Mais Lidas