SAÚDE

Pesquisa desenvolvida em Petrolina vai mostrar os benefícios causados pela prática de exercícios e a ingestão de vinho

Do NE10
Do NE10
Publicado em 05/04/2012 às 14:30
NOTÍCIA
Leitura:

Pode a prática de exercícios físicos aliada à ingestão moderada de vinho tinto causar benefícios ao organismo, tais como melhoria da pressão arterial, percentual de gordura e colesterol total? A resposta para esse questionamento é um dos principais objetivos de um projeto de pesquisa desenvolvido pela Universidade Federal do Vale do São Francisco em parceria com a Embrapa Semi-Árido. Intitulado “‘Exercício aeróbio e suplementação de vinho’, o trabalho terá início a partir da próxima segunda (09) e vai envolver 80 voluntários com idades entre 18 e 35 anos. Os participantes que se inscreveram obedecem alguns pré-requisitos determinados pelo projeto, a exemplo de não serem hipertensos, nem fumantes, nem usuários de anabolizantes, dentre outros.

“Inicialmente faremos algumas avaliações, a exemplo da coleta de sangue, teste de corrida na esteira para determinar a intensidade com a qual aquele participante vai treinar. Esses voluntários serão divididos em quatro grupos. O primeiro grupo vai treinar três vezes por semana e suplementar o seu hábito diário com a ingestão de 250 ml de vinho tinto. O segundo grupo vai treinar, mas não ingerir a bebida. A terceira equipe somente vai ingerir o vinho tinto mas não vai treinar e o quarto grupo nem vai treinar e nem vai fazer a suplementação com o vinho”, explica o professor e coordenador do projeto de pesquisa do Colegiado de Educação Física da Univasf, Ferdinando Carvalho.

A projeção é de que os trabalhos durem dois meses. Neste primeiro momento, apenas voluntários homens participam da pesquisa. “Pensamos sim, mais adiante, também direcionarmos estas atividades com as mulheres. Mas porque isso? Bem, algumas condições na mulher a gente não consegue controlar bem quando parte para a ciência. Por exemplo, no período da menstruação em geral ela aumenta a quantidade de água corporal total, e isso pode interferir no processo de análise da pesquisa. Se acontece da mulher menstruar na semana da avaliação da pesquisa, isso pode interferir nos resultados, o que não seria nada relacionado nem ao vinho tinto, nem a prática de exercícios, e sim, a uma questão hormonal. Nesse caso, existem certos aspectos que devem ser observados e para isso mesmo devemos elaborar um projeto mais específico”, explica o professor.

“Muitas pessoas falam que vão tomar vinho para melhorar a pressão, mas ainda não estão cientes do que diz a literatura científica sobre os efeitos dessa suplementação. Resolvemos, portanto, investigar os efeitos e associado ao exercício físico. A gente sabe que a prática de exercício promove impactos importantes sobre a pressão arterial e sobre outros aspectos da saúde. Queremos saber se o vinho aliado a essa prática física também promove esses benefícios. Mas é bom ressaltar que é o vinho tinto”, complementa Ferdinando Carvalho.

Mais Lidas