Salgueiro pode ser o primeiro finalista do interior na história

NOTÍCIA
Leitura:

As semifinais do Campeonato Pernambucano começaram. São três times da capital contra apenas um do interior, o Salgueiro. Mas antes de começar o duelo entre carcará e Santa Cruz um detalhe chamou a atenção: todos os jogadores do Salgueiro vestiam camisas de times do interior do estado que disputaram a competição, uma singela homenagem deixando bem clara a intenção do clube, unir agreste e sertão contra a capital.

Essa tática até deu certo. O Salgueiro venceu de virada o Santa por 2x1 e está em vantagem na briga por uma vaga na decisão. Basta apenas um empate para a equipe sertaneja se tornar a primeira do interior a chegar à final do Campeonato Pernambucano. Aí você pode estar se perguntando: “Mas Porto e Central já não forma vice-campeões?”. Foram sim, mas nunca disputaram uma final de campeonato.

O Clube Atlético do Porto terminou em segundo lugar por duas oportunidades, em 1997 e em 1998. Naquela época o regulamento do estadual era bem diferente. Em 1997, era dividido em dois turnos, cada um com duas fases. Os vencedores das fases decidiam ocada turno, e os campeões de cada turno jogavam a decisão. O Gavião chegou à final de duas fases no 2º turno, mas perdeu ambas para o Sport, que viria a ser o campeão daquele ano. O tricolor do Agreste terminou com o vice-campeonato pela soma de pontos.

Já em 1998 o regulamento mudou. Aconteceram três fases. Duas delas foram vencidas pelo Sport e o Porto se classificou para disputar a final da 3ª com o Leão, por ter um maior número de pontos que as outras equipes no somatório geral. Se vencesse estaria na final do campeonato e jogaria duas partidas com os rubro-negros para decidir o título. Perdeu por 2x0 e ficou com o vice-campeonato.

Por fim, em 2007, o regulamento era bem mais simples: dois turnos, com os vencedores de cada um deles disputando a finalíssima. O Sport, novamente, ganhou os dois turnos e se tornou campeão sema a necessidade de uma final. O Central ficou em 2º lugar no somatório.

Em 2006 e 2011 o campeonato ficou bem perto de ter um representante do interior. Em 2006 o Ypiranga bateu na trave. Se vencesse na última rodada do 1º turno, seria campeão da fase e se classificaria, mas empatou em 0x0 com o Estudantes e viu o Santa Cruz bater o Náutico e ganhar o turno. Cinco anos depois, em 2011, o Central teria garantido vaga na final se o regulamento fosse o mesmo. A patativa terminou o primeiro turno na frente, mas a regra dizia que os quatro primeiros colocados da 1ª fase estariam nas semifinais, e o Central acabou em 5º lugar.

Em mais de 90 anos de disputa, nenhum time do interior teve o prazer de encarar um grande da capital na luta pela taça. Se empatar contra o Santa no Arruda no próximo domingo (29) o Salgueiro quebrará este tabu e, quem sabe, se tornar o primeiro time fora do Recife a ser campeão estadual.

Mais Lidas