SECA

Atividade canavieira acumula perdas de 28% na Zona da Mata por causa da falta de chuvas

Do NE10
Do NE10
Publicado em 22/10/2012 às 8:07
NOTÍCIA
Leitura:

Uma região de Pernambuco que também está sofrendo bastante coma falta de chuvas é a Zona da Mata. Desde março chove abaixo da média na região e isso tem afetado as atividades canavieira dos municípios.

A escassez chega a quase 50% entre março e setembro. Segundo a Associação dos Fornecedores de Cana de Pernambuco (AFCP), a falta de chuvas reduz a produtividade da cultura canavieira que já acumula perdas entre 28% a 30%. Ainda segundo a associação, o total acumulado de chuva nos meses de março a setembro é de 1.240,1 milímetros conforme média histórica, entretanto, choveu apenas 629,4mm, logo, apenas 50,75% do total. “De acordo com os dados, choveu R$ 610,6mm a menos. A mesorregião não pode ser excluída do planejamento e execução de políticas públicas no combate a estiagem prolongada no estado”, diz Alexandre Andrade Lima, presidente da AFCP.

Ainda de acordo com a Associação dos Fornecedores de Cana, o setor sucroenergético estadual já amarga um prejuízo de R$ 700 milhões em decorrência da seca. Por causa disso, As cidades de Itambé, Macaparana, Vicência, Nazaré da Mata, Limoeiro e Buenos Aires já decretaram situação de emergência na esfera local. O mesmo aconteceu em Carpina e Paudalho que já foram reconhecidas pela Defesa Civil Nacional. Nas próximas semanas, os municípios de Aliança, Camutanga, Ferreiros, São Vicente Ferrer e Timbaúba também vão decretar estado de calamidade em função da seca.

Mais Lidas