INVESTIGAÇÃO

Parentes e testemunhas do bombeiro civil que morreu afogado em Caruaru serão ouvidos pela polícia

Do NE10
Do NE10
Publicado em 04/12/2012 às 9:19
NOTÍCIA
Leitura:

A frente do caso do afogamento e morte do bombeiro civil Iggor Gouveia Gomes, 21 anos, o delegado da terceira delegacia de Caruaru, no Agreste de Pernambuco, Márcio Cruz, deve ouvir ainda esta semana familiares e pessoas que estavam no local do afogamento.

O afogamento foi no último sábado (1º) em um açude na comunidade de Serra dos Cavalos, zona rural do município. Segundo informações repassadas pelo Corpo de Bombeiros, que fez o resgate do corpo da vítima, Iggor Gouveia Gomes tentava nadar de um lado para outro do reservatório e acabou se afogando. Ainda segundo o CG, o afogamento aconteceu durante um treinamento, mas a empresa responsável pelo curso que Iggor participava, a S.O.S Cursos, nega que o bombeiro Civil estivesse participando de alguma atividade promovida pela empresa. Segundo nota divulgada na página do Facebook da S.O.S Iggor estava nadando por  sua livre e expontanea vontade.

A expectativa é que após as ouvidas de familiares e testemunhas, a polícia possa saber realmente como a morte aconteceu e apontar se a vítima morreu ou não durante um treinamento e ainda, caso realmente estivesse participando de alguma atividade, porque não estava com um colete salva-vidas.

Mais Lidas