XEXÉU

Ex-cabo do Exército é preso com mais de 15 kg de pasta base de cocaína na Zona da Mata

Do NE10
Do NE10
Publicado em 13/09/2013 às 8:18 | Atualizado em 31/12/1969 às 21:00
Leitura:

Mais de 15 kg de pasta base de cocaína foram apreendidos com um ex-cabo do Exército em Xexéu, na Zona da Mata de Pernambuco, na tarde dessa quinta-feira (12). De acordo com a Polícia Federal, responsável pela apreensão, a droga seria comercializada por traficantes na Região Metropolitana do Recife (RMR). Com a substância, seria possível fabricar o equivalente a 180 mil pedras de crack, informou a polícia.

Segundo a PF, Antônio Vitor Barbosa de Souza, 27 anos, que possui residência fixa em Recife, foi preso em uma barreira policial montada na rodovia BR-101. Com o suspeito, foram encontrados 15,5 kg do entorpecente e mais três quilos de um produto aparentemente identificado como manitol, substância utilizada para dar volume na fabricação de crack. Além do material, os policiais federais também apreenderam um veículo, três aparelhos celulares e cinco chips de várias operadoras.

A PF informou que o suspeito já vinha sendo investigado pela Delegacia de Repressão a Entorpecentes e que o mesmo transportava a substância do município de Feira de Santana (BA). Na delegacia da Polícia Federal no Recife, o acusado disse ter conhecido uma mulher na capital pernambucana que havia lhe oferecido R$ 10 mil para que ele fizesse o transporte de uma mercadoria da Bahia para Pernambuco. Antônio afirmou que não sabia que o acordo se tratava de tráfico de drogas e que uma pessoa estaria aguardando a chegada do material no Aeroporto Internacional dos Guararapes.

O suspeito foi autuado em flagrante e encaminhado ao Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel). Se condenado, o ex-militar poderá cumprir pena superior a 20 anos de reclusão. A operação contou com o apoio de policiais lotados no 10º Batalhão de Polícia Militar, em Palmares, ainda na Zona da Mata. Segundo a PF, só este ano já foram apreendidos 308 quilos de pasta base de cocaína em Pernambuco.

 


Mais Lidas