ESTIAGEM

Cisternas beneficiam famílias vítimas da seca no interior

Do NE10
Do NE10
Publicado em 20/09/2013 às 11:57 | Atualizado em 31/12/1969 às 21:00
Leitura:

Com o objetivo de desenvolver a política de minimizar a estiagem até 2014 em Pernambuco, 39.006 mil famílias serão beneficiadas no Estado com a instalação das cisternas de polietileno. Os reservatórios são entregues pela Fundação Nacional de Saúde (Funasa), Departamento Nacional de Obras Contras as Secas (Dnocs) e Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf).

Somente em Surubim, no Agreste de Pernambuco, serão 2.620 cisternas em comunidades rurais onde o acesso à água ainda é um fator de risco. Desse total, mais de 1.200 já estão na casa dos agricultores. Já no sítio Riachão, na zona rural do município de Chã Grande, ainda no Agreste, bem como em diversas outras cidades afetadas pela estiagem no interior, diversas comunidades rurais também são beneficiadas com a iniciativa.

A universalização do acesso à água aos poucos minimiza o problema da seca também no Sertão. “Se não fosse a cisterna, a gente morria de sede e fome”, conta, aliviado, o agricultor Geraldo Rodrigues Ramos, 53 anos, que antes de ser contemplado, percorria quilômetros da casa em que mora na zona rural até a área urbana da cidade de Lagoa Grande, no Sertão, para conseguir água.

O material utilizado na fabricação dos reservatórios é adequado à região. “A resina de polietileno somente pode fundir a uma temperatura de 147° C, sendo que na região a temperatura máxima pode oscilar em torno de 50° C em períodos de clima mais severo”, explicou Amauri Ramos, diretor da Acqualimp, fabricante do reservatório. A durabilidade e resistência é outra característica do reservatório. “O polietileno, por sua elasticidade, impede que os tanques apresentem fissuras e trincas”, conclui Ramos.

PROGRAMA

Dentro da política de erradicar a extrema pobreza até 2014, o governo federal estabeleceu a meta de distribuir 750 mil cisternas para famílias do semiárido brasileiro, por meio do Programa Água para Todos. Desse total, mais de 100 mil já foram instaladas no país.

SECA

No último dia 17 de agosto, o governo do Estado decretou situação de emergência em 68 municípios do Agreste pernambucano que estão sofrendo com a estiagem. A medida tem validade de 180 dias.

 


Mais Lidas