vídeos

Registros de câmeras podem beneficiar suspeito de executar promotor

Do NE10
Do NE10
Publicado em 21/10/2013 às 9:27
NOTÍCIA
Leitura:

Cinco imagens de câmeras de segurança podem inocentar o agricultor Edmacy Cruz Ubirajara, preso provisoriamente e único suspeito de atirar no promotor Thiago Faria Soares na segunda-feira (14) na PE-300, em Itaíba, Agreste de Pernambuco. Os vídeos foram apresentados no domingo (20) à imprensa e serão encaminhados à polícia pelo advogado do agricultor junto com os nomes de 12 testemunhas que estiveram com Edmacy no horário do crime.

LEIA MAIS:
» Preso em Águas Belas suspeito de ser executor de promotor
» Suspeito de atirar no promotor realizou exames no DHPP e segue para o Cotel
» Noiva do promotor assassinado depõe pelo terceiro dia seguido

O material foi reunido pelo filho e esposa de Edmacy e mostra o agricultor fazendo um trajeto diferente da vítima no dia do crime. Segundo as investigações, o promotor teria saído de casa pouco depois das 8h, sendo executado por volta das 9h. Nas imagens, no entanto, é possível ver o carro do agricultor fazendo uma rota oposta entre as 8h e as 9h20.

Em uma das imagens é possível ver o carro do promotor saindo de Águas Belas em direção à Itaíba, sendo seguido pouco depois por um Corsa de cor escura, veículo possivelmente usado pelo executor. O carro do agricultor, um Gol preto, aparece em outras imagens indo em direção ao distrito de Iati, direção oposta.

Para a família, a polícia não conduz as investigações de maneira correta, já que seu trajeto e o nome das testemunhas fizeram parte do depoimento que o agricultor prestou ao se entregar, mas apenas duas pessoas foram ouvidas até agora. Edmacy é o único suspeito de executar o promotor e foi reconhecido pela noiva da vítima, principal testemunha do caso.

Entre as testemunhas reunidas pela família estão o frentista José Cícero, que afirma ter abastecido o carro de Edmacy por volta das 9h15, e a esposa do suspeito, que estaria ao lado dele no Gol preto que aparece nas imagens. Entre as 12 testemunhas estão comerciantes, funcionários de estabelecimentos comerciais e parentes.

Mais Lidas