Itaíba

Sigilo na investigação da morte de promotor cabe ao delegado, afirma TJPE

Do NE10
Do NE10
Publicado em 24/10/2013 às 0:25
NOTÍCIA
Leitura:

O Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) informou nessa quarta-feira (23) que cabe ao delegado que investiga a morte do promotor Thiago Faria Soares a decisão sobre a necessidade de manter o trabalho em sigilo. O pedido para as investigações acontecessem em segredo de justiça foi feito na última terça-feira (22) pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE).

De acordo com o juiz da Comarca de Itaíba, Caio Neto de Jomael Oliveira Freire, a determinação leva em consideração o que determina a Lei Processual Penal vigente. A ideia de manter as investigações em segredo partiu da a Secretaria de Defesa Social (SDS) que informou que já havia decretado sigilo nas apurações do assassinato do promotor de Itaíba. "A partir desta data os integrantes da SDS e dos seus Órgãos Operativos estão impedidos de darem entrevistas sobre o caso", informou o órgão na terça-feira.

O então promotor da cidade agrestina de Itaíba, Thiago Faria Soares, de 36 anos, foi executado a tiros de espingarda noa último dia 14, na PE-300. Ele dirigia o carro, acompanhado da noiva, Mysheva Freire Ferrão Martins, e de um tio dela quando dois homens em outro carro atiraram no promotor e fugiram.

A principal linha de investigação da polícia é de que o crime tenha sido motivado pela disputa de terras na região. O Disque Denúncia (3421.9595) oferece recompensa de R$ 10 mil por informações do paradeiro de José Maria Pedro Rosendo Barbosa, tido como mandante do crime.

Mais Lidas