EXONERAÇÃO

Vídeo: Câmara de Vereadores de Caruaru vai demitir 90 servidores

Do NE10
Do NE10
Publicado em 09/01/2014 às 13:01
NOTÍCIA
Leitura:

Cerca de 90 servidores devem ser demitidos para que a presidência da Câmara de Vereadores de Caruaru, no Agreste de Pernambuco, possa pagar os salários dos dez vereadores investigados na Operação Ponto Final que, apesar de afastados, devem continuar recebendo salários no município. Saiba os detalhes dessa exoneração na reportagem do programa O Povo na TV da TV Jornal Caruaru.

LEIA MAIS:
» Prefeito de Caruaru afirma que não teve contato direto com vereadores corruptos
» Indignação em Caruaru com a prisão de vereadores
» MPPE quer cassação dos dez vereadores presos
» Vereadores soltos vão tentar reaver mandatos em Caruaru
» Vereadores de Caruaru com mandatos em risco
» Caruaru: mais dois vereadores são liberados
» Os dez vereadores de Caruaru estão livres, afastados e recebendo salários
» Polícia Civil aponta os 'chefes do esquema' em Caruaru
» Em Caruaru, vereadores acusados de cobrar propina dizem ser alvo de armação
» Vereadores de Caruaru tentam voltar à Câmara

O CASO - A Operação Ponto Final foi deflagrada no início da manhã do dia 18 de dezembro do ano passado. Ao todo, 10 vereadores da Capital do Agreste foram presos e encaminhados à Penitenciária Juiz Plácido de Souza, em Caruaru, por suspeita de concussão, corrupção passiva e organização criminosa. Os parlamentares estariam exigindo ao prefeito José Queiroz (PDT) o valor de R$ 2 milhões, para aprovação do projeto do BRT (Bus Rapid Transit), orçado em R$ 250 milhões.

Foram presos após seis meses de investigação da Polícia Civil, os vereadores Sivaldo Oliveira (PP), Cecílio Pedro (PTB), Pastor Jadiel e Val das Rendeiras (Pros), todos da base governista, e mais seis da oposição: Val (DEM), Louro do Juá e Eduardo Cantarelli (SDD), Jajá (expulso do PPS), Neto (PMN) e Evandro Silva (PMDB). Todos os suspeitos foram soltos no final de dezembro.

Mais Lidas