SAÚDE

Em Caruaru, Simepe pede interdição ética de UPA por insegurança

Do NE10
Do NE10
Publicado em 17/01/2014 às 10:38
NOTÍCIA
Leitura:

Membros do Sindicato dos Médicos de Pernambuco (Simepe), em Caruaru, no Agreste do Estado, enviaram pedido ao Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe) para que se realize uma interdição ética na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) estadual. Uma cópia da solicitação também foi enviada ao Ministério Público de Pernambuco (MPPE).

Segundo Danilo Souza, representante do Simepe na cidade, a categoria alega que médicos, enfermeiros e demais profissionais que atuam no centro de saúde estão sendo ameaçados por pacientes insatisfeitos com a demora nos atendimentos médicos realizados na unidade.

Em relação à unidade denunciada, a qual fica localizada no bairro Indianópolis, próximo ao Hospital Regional do Agreste (HRA), em Caruaru, a assessoria de imprensa das UPAs em Pernambuco enviou nota ao NE10 Interior em pronunciamento ao caso.

Leia a nota na íntegra:

A direção da UPA de Caruaru informa que cabe ao governo do Estado a manutenção da segurança patrimonial. A direção desta unidade de saúde já enviou vários ofícios para a Secretaria de Defesa Social solicitando o reforço na segurança. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, o serviço de segurança na UPA de Caruaru será normalizado até fevereiro deste ano.

Mais Lidas