amostras recolhidas

Análise de alimentos deve apontar causa de surto em alunos de Barra de Guabiraba

Do NE10
Do NE10
Publicado em 21/02/2014 às 21:51
NOTÍCIA
Leitura:

A Escola de Referência em Ensino Médio (Erem) Leobaldo Soares Alves, em Barra de Guabiraba, no Agreste do Estado, foi vistoriada nesta sexta-feira (21). Uma equipe da vigilância sanitária recolheu para análise amostras de alimentos armazenados na unidade. A vistoria foi realizada um dia após 88 alunos da instituição terem passado mal depois do almoço servido na escola.

A Gerência Regional de Educação (GRE) Mata Centro, que responde pela instituição, também esteve presente durante a ação com uma comitiva formada por nutricionistas e técnicos.

Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria de Educação e Esportes do Estado, nenhuma irregularidade foi constatada nas instalações de estocagem ou data de validade dos alimentos utilizados na merenda da escola.

ANÁLISE - De acordo com a 4ª Gerência Regional de Saúde (Geres), com sede em Caruaru, uma equipe do órgão esteve no Erem Leobaldo Soares Alves, nesta sexta-feira, para recolher informações sobre o incidente.

Amostras dos alimentos da escola foram recolhidas para análise, assim como de material fecal de algumas vítimas, para que seja identificada a causa do surto. O resultado dos exames deve ser divulgado nos próximos dias.

VÍTIMAS - Em contato com o NE10 Interior, a secretária de Saúde de Barra de Guabiraba, Kelly Jane, informou que dois dos alunos que sofreram intoxicação alimentar na unidade de ensino, e que foram transferidas para o Hospital Regional do Agreste (HRA), em Caruaru, passam bem.

Um das vítimas recebeu alta na tarde dessa sexta-feira. Já a outra, continua internada em observação, mas sem risco de morte. Todos os outros estudantes já tiveram alta médica.

Mais Lidas