economia

Conselho da Fiepe visita fábrica de baterias no Agreste de Pernambuco

Do NE10 Interior
Do NE10 Interior
Publicado em 16/05/2014 às 12:00
NOTÍCIA
Leitura:

Qualidade, inovação, sustentabilidade e investimento nas pessoas. Cerca de 30 membros do Conselho Empresarial da Unidade Regional Agreste da Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (Fiepe) conheceram de perto os pilares da Baterias Moura, indústria sediada em Belo Jardim, no Agreste do Estado, durante visita técnica realizada nessa quinta-feira (15).

Os empresários e industriais tiveram acesso a todo o processo produtivo e as estratégias de gestão que fizeram da Moura a maior produtora de baterias da América do Sul. Como resultados, novas ideias e mais perspectivas de crescimento em cada uma das empresas representadas.

O diretor industrial da Moura, Cesar Sena, explicou a engrenagem que determina o funcionamento integrado e eficaz de todas as unidades. "Doutor Edson [Moura, o fundador] sempre falou que essa empresa era como um besouro, que tem uma aerodinâmica imprópria para o voo, mas sem se dar conta disso, ele voa. E somos assim mesmo. Também nos preocupamos com as pessoas, do início ao fim do processo. Cada decisão é tomada em grupo e temos o benefício de errar muito menos", detalhou.

Cesar ainda completou a apresentação com 'cases' vivenciados pela indústria, a exemplo da dificuldade na conquista do mercado das montadoras, principalmente pela origem. Atualmente, de dez automóveis fabricados no Brasil, cinco saem da fábrica com bateria produzida pela Moura.

Após explanação sobre a gestão da empresa,  a visita possibilitou ao grupo conhecer as etapas de produção, como empastadeira, fundição, montagem, acabamento e estoque, sempre com o acompanhamento dos técnicos responsáveis. "Não temos noção do que é uma fábrica dessas aqui na região. A logística é muito interessante, principalmente a montagem dos elementos dentro da bateria", disse o confeccionista José Gomes.

De acordo com o diretor regional da Fiepe Andrerson Porto, os objetivos da visita foram atingidos. "Vimos que existe uma empresa de alto nível e aqui no Nordeste. Temos participado de visitas em grandes e pequenas empresas, todas têm muito a ensinar. Histórias como a da Moura nos fazem acreditar que o crescimento é possível para todo mundo", afirmou.

Mais Lidas