Justiça

Justiça determina guarda de bebê encontrado em Cumaru, no Agreste

Do NE10
Do NE10
Publicado em 09/07/2014 às 14:59
NOTÍCIA
Leitura:


Após a audiência pública que discutiu a guarda do bebê encontrado no Mercado Público de Cumaru, no Agreste de Pernambuco, na tarde desta quarta, (9), ficou decidida a guarda provisória da criança em favor dos avós maternos. O bebê será entregue a família até o fim da tarde de hoje. A decisão foi do promotor George Diógenes Pessoa, responsável pelo caso. A criança será acompanhada pelo Conselho Tutelar da cidade.

CASO –
O caso do bebê encontrado em um banheiro público na Cidade de Cumaru, agreste do Estado, teve uma mudança repentina nas investigações na segunda-feira (7). A polícia descobriu que a criança nasceu no dia 4 de julho, no Sítio Riacho da Pedra, na cidade de Passira, e teria sido deixado no local como simulação de abandono.

A mãe do recém-nascido, Bruna Rafaela Santos Amâncio, de 24 anos, disse à polícia que a gravidez foi resultado de um estupro. O plano era simular o abandono e o encontro do bebê. A prima dela, Taciana dos Santos Moura, seria responsável por ficar com a guarda do bebê depois.

A delegada, Maria Betânia Tavares, confirma que Bruna Rafaela Santos Amâncio tentou fazer um boletim de ocorrência de estupro há cerca de cinco meses. Todos os personagens envolvidos no episódio, incluindo os policiais militares, vão prestar depoimento. Na manhã desta quarta-feira (9), uma audiência pública foi realizada  para discutir a guarda do bebê. A reunião aconteceu  às 9h no fórum da cidade.

Mais Lidas