Apreensão

PF-PE prende quadrilha interestadual de roubo de cargas

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 01/11/2014 às 16:52
NOTÍCIA
Leitura:

Suspeitos se dividiram em dois carros para realizar o roubo ao caminhão
Foto: PF-PE / Divulgação
A Polícia Federal de Pernambuco (PF) prendeu nessa quarta-feira (29), por volta das 14h, uma quadrilha interestadual de roubo de cargas. A ação teve apoio da Polícia Militar (PM) e Polícia Rodoviária Federal (PRF). Os cinco participantes foram presos ao tentar roubar um caminhão no entorno de Caruaru, município do agreste central pernambucano.

A quadrilha foi descoberta durante investigações da Delegacia da Polícia Federal de Caruaru para combater o tráfico de drogas. Sabendo que a quadrilha planejava roubar caminhões nos arredores do município, equipes da polícia passaram a realizar diligências no centro da cidade e nas imediações do hotel onde os suspeitos estariam hospedados.

Quadrilha usava documentos falsos
Foto: PF-PE / Divulgação
Na manhã da quarta-feira (29), os suspeitos saíram do hotel por voltas das 10h e se dividiram em dois carros para realizar o roubo ao caminhão. A PF notificou a PM e a PRF para deter o caminhão que já estava em deslocamento para ser interceptado pelos suspeitos.

Nas próximidades da cidade de Santa Cruz do Capibaribe, agreste setentrional, a PM abordou os dois carros com os suspeitos. José Willas da Silva, 21 anos, Leando Vieira Felippe, 38, Friedrich Metzner Neto, 32, Danilo dos Santos, 36, e Wagner Campello Turssi, 39, foram presos em flagrante e levados para o posto da PRF em Juriti, onde prestaram depoimento.

Os cinco foram autuados por uso de documento falso, porte de munição e associação criminosa. Caso condenados, poderão pegar de 2 a 10 anos de reclusão. Depois de prestar depoimento, os presos foram encaminhados para a penitenciária Juiz Plácido de Souza onde ficarão à disposição da Justiça Federal de Caruaru.

Danilo dos Santos já foi preso outras duas vezes, por receptação e furto de veículo. Friedrich Metzner já respondeu por interceptação em São Paulo e na Bahia e Wagner já foi preso por receptação e porte de arma. Os demais não possuem antecedentes criminais.

Mais Lidas