Violência

Polícia registra três homicídios no fim de semana em Caruaru, no Agreste

Núcleo SJCC/Caruaru
Núcleo SJCC/Caruaru
Publicado em 08/06/2015 às 8:57
NOTÍCIA
Leitura:

Um dos crimes ocorreu na frente de uma igreja evangélica no Santa Rosa
Foto: Divulgação/Adielson Galvão.
A Polícia Civil registrou três homicídios durante o fim de semana em Caruaru, no Agreste de Pernambuco. O primeiro crime foi registrado no bairro do Salgado. O ex-presidiário Erivonaldo José da Silva, de 28 anos, estava em um bar na Travessa Americano Freire, quando dois homens entraram no local e efetuaram vários disparos de arma de fogo. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

José Jeová Alves da Silva, de 54 anos, que entrou no bar para comprar cigarros, foi atingido por um disparo de arma de fogo no pé. Ele foi socorrido para uma unidade de saúde e não corre risco de morte. Em depoimento, ele afirmou ter visto os dois suspeitos fugindo em uma motocicleta. Até o momento, nenhum foi preso.

O segundo crime ocorreu no bairro Santa Rosa, na frente de uma igreja evangélica. O estudante Levi Lânio de Farias, de 21 anos, teria saído da casa da irmã para encontrar com um amigo. Pouco minutos após a saída, os familiares ouviram disparos de arma de fogo. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu no local. A polícia não sabe o que pode ter motivado o crime e até o momento, nenhum suspeito foi preso.

O terceiro crime do fim de semana foi registrado no bairro São João da Escócia. Josenilson Genésio da Silva, de 35 anos, voltava do Pátio de Eventos Luiz Gonzaga quando foi atingido por vários disparos de arma de fogo na Rua Orlando Dias. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu no local. A polícia acredita que ele tenha brigado com alguém na festa e que esta pessoa o teria seguido e efetuado os disparos de arma de fogo.

A polícia confirmou ainda a morte de Julio Iglesias Duarte Lira, de 19 anos. Ele foi baleado em uma pizzaria na última quinta-feira (25) no bairro do Salgado. O jovem estava internado no Hospital Regional do Agreste (HRA). Não há informações sobre os suspeitos. Veja a reportagem exibida pelo programa independente Sem Meias Palavras, da TV Jornal no interior.

Mais Lidas