Luto

Ceramista Manuel Eudócio morre em Caruaru aos 85 anos

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 14/02/2016 às 10:08
NOTÍCIA
Leitura:

Nascido no Alto do Moura, em Caruaru, o ceramista era Patrimônio Vivo de Pernambuco
Foto: Museu do Brinquedo Popular

Discípulo de Mestre Vitalino, o ceramista Manuel Eudócio, 85 anos, faleceu na noite deste sábado (13), em Caruaru, no Agreste pernambucano. Em entrevista ao Jornal do Commercio, familiares do artesão informaram que ele estava internado com os sintomas provocados pela Chicungunha. Mestre Eudócio era hipertenso e também sofria de insuficiência renal, que teria sido agravada pelo vírus. 

O Hospital Mestre Vitalino, onde o ceramista estava internado, ainda não se pronunciou sobre a causa da morte.O corpo do mestre Eudócio está sendo velado na Igreja Vale da Bênção do Alto do Moura, até as 15h30. O sepultamento está previsto para às 16h deste sábado, no Cemitério Parque dos Arcos.

Manoel Eudócio foi um dos responsáveis pela divulgação da arte nordestina do barro no Brasil e no Mundo. Em 2005, recebeu o título de Patrimônio Vivo de Pernambuco. Seu trabalho era inspirado nas cenas do cotidiano nordestino e na crença popular.

PESAR Em nota divulgada neste domingo, o governador Paulo Câmara lamentou a morte do ceramista. Pernambuco amanheceu mais pobre culturalmente com o desaparecimento do Mestre Manuel Eudócio, único artista vivo da geração do Mestre Vitalino, de quem foi discípulo, e um Patrimônio Vivo de nosso Estado.

O prefeito de Caruaru, José Queiroz, decretou luto oficial de três dias. Eudócio muito representou a cultura de Caruaru. No ano passado tivemos a honra e a oportunidade de homenageá-lo em nosso São João e é motivo de muito orgulho, comentou Queiroz.

O ex-prefeito de Caruaru e deputado estadual Tony Gel também divulgou nota de pesar. Caruaru perde um raro talento que, nas suas hábeis mãos, o Barro do Alto do Moura ganhava formas inconfundíveis. Foi contemporâneo do Mestre Vitalino, mas desenvolveu e aprimorou estilo próprio, traz a nota.

Para a deputada estadual Raquel Lyra, o ceramista "contribuiu para o engrandecimento do Alto do Moura, de Caruaru e de Pernambuco, com suas peças extrapolando fronteiras. Manuel Eudócio deixa um grande legado, que precisa cada vez mais ser lembrado, valorizado e preservado".

 

 

 

Mais Lidas