Segurança

MPPE recomenda aumento do número de policiais em Sertânia

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 08/04/2016 às 11:26
NOTÍCIA
Leitura:

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) expediu duas recomendações, em caráter de urgência, cobrando ao secretário Estadual de Defesa Social (SDS), Alessandro Carvalho, ao chefe da Polícia Civil de Pernambuco (PCPE), Antonio Barros, e ao comandante-geral da Polícia Militar de Pernambuco (PMPE), coronel Carlos Alberto Maranhão Filho, a adoção imediata de medidas para melhorar as condições de trabalho dos policiais e reforçar o efetivo das forças de segurança em Sertânia, no Sertão.

O promotor de Justiça Júlio César Elihimas o aumento do efetivo de policiais civis na Delegacia de Sertânia. Os gestores devem assegurar que a unidade conte sempre com um mínimo de dois agentes, para que não feche em horário de almoço, jantar ou em caso de saída para atender a ocorrências. No mesmo prazo deve ser implantado o funcionamento ininterrupto da delegacia, com atendimento 24 horas para a população, especialmente para lavratura de boletins de ocorrência, autos de prisão em flagrante e de apreensão de adolescentes em conflito com a lei.

Também no prazo de 30 dias, a SDS deve designar uma força-tarefa, composta por delegado, escrivão e agentes de polícia, para atuar exclusivamente na conclusão dos inquéritos policiais em aberto referentes a crimes dolosos contra a vida, contra o patrimônio, contra a dignidade sexual e por tráfico de drogas. Essa força-tarefa também deverá instaurar e concluir as investigações requisitadas pelo Ministério Público. De acordo com a recomendação, a força-tarefa deverá zerar as pendências em um prazo limite de 90 dias.

O MPPE recomendou à (SDS) disponibilizar viatura adequada para o uso da Delegacia de Sertânia, com o compromisso de custear o abastecimento do veículo. Também deve ser efetuada uma reforma mínima no prédio da delegacia e a retirada de todos os veículos apreendidos para um local adequado.

O MPPE recomendou também que seja triplicado, no prazo de 30 dias, o efetivo policial em Sertânia, tendo em vista que o município é o sexto maior do Estado em extensão territorial. No mesmo prazo devem ser disponibilizadas três viaturas para atender às ocorrências policiais na sede do município, nos distritos e na zona rural. Os gestores também precisam melhorar as condições de segurança no destacamento da PMPE em Sertânia, bem como prover os policiais com armamentos, munições e coletes à prova de balas para que desempenhem adequadamente as suas funções.

Por fim, a Polícia Militar deve implementar, no mesmo prazo, barreiras policiais nas saídas de Sertânia para as cidades de Afogados da Ingazeira e Monteiro (Paraíba), a fim de coibir o trânsito de criminosos que utilizam essas rotas para escoar cargas roubadas e drogas.

O secretário Alessandro Carvalho e os gestores das Polícias Civil e Militar têm um prazo de 15 dias para informar ao MPPE as ações adotadas para cumprir as medidas recomendadas.

Mais Lidas