Operação Ponto Final

TJPE valida provas em processo contra vereadores de Caruaru

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 14/04/2016 às 8:38
NOTÍCIA
Leitura:

O Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) validou as provas adquiridas por Marcos Casé, ex-sercretário de Governo da Prefeitura de Caruaru, no inquérito que investiga dez vereadores no município. A defesa dos parlamentares afirmava que a prova era ilegal e que o delegado Erick Lessa que coordenou a Operação Ponto Final I, havia cometido crime.

De acordo com a decisão do TJPE, o secretário Marcos Casé não precisava de autorização para gravar as conversas com os vereadores e que as provas (gravações) são válidas e podem ser usadas no julgamento. A defesa havia recorrido entrado com um habeas corpus contra a utilização das gravações no inquérito.

O processo está em fase de sentença com o juiz Francisco de Assis Morais Júnior, titular da IV Vara Criminal de Caruaru. O magistrado afirmou que o processo é complexo, devido a quantidade de testemunhas e acusados, mas informou que até o final deste mês, poderá concluir seu trabalho.

O juiz já condenou cinco vereadores na Operação Ponto Final II. Os parlamentares foram considerados culpados pelos crimes de corrupção passiva e ativa, na tentativa de aprovar a CPI da CGU. Os cinco condenados na Ponto Final II são Val Lima (PMDB), Neto (PMDB), Evandro Silva (PMDB), Pastor Jadiel e Val das Rendeiras, ambos no PSDC. Já na Ponto Final I, além desses cinco, estão sendo acusados Eduardo Cantarelli (PMDB), Louro do Juá (PMDB), Cecílio Pedro (PMDB), Jajá (PSDC) e Sivaldo Oliveira (PSDC).

Mais Lidas