Justiça

MPPE encaminha inquérito sobre morte de Marcolino ao tribunal do Júri

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 24/05/2016 às 9:00
NOTÍCIA
Leitura:

Jornalista foi morto dentro de motel com duas facadas, afirma polícia
Foto: Reprodução/Facebook.
O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) encaminhou o inquérito sobre o assassinato do jornalista e colunista social Marcolino Júnior ao tribunal do júri de Caruaru, no Agreste. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do MPPE.

O advogado de defesa de Davi Fernandes, ex-assessor pessoal do jornalista e suspeito de ser o mandante do crime, informou que irá apresentar uma defesa preliminar do suspeito nesta terça-feira (24). O advogado irá apresentar supostas falhas no inquérito da Polícia Civil. Davi continua preso na Penitenciária Juiz Plácido de Souza, junto com o outro suspeito.

ENTENDA - O jornalista e colunista social Marcolino Júnior desapareceu no dia 16 de abril. O corpo dele foi encontrado por populares em estado de decomposição dois dias depois na zona rural de Sairé, também no Agreste. O carro do jornalista também foi localizado no dia 18 quando estava sendo vendido em uma rua no centro de Caruaru.

Segundo a Polícia Civil, Davi Fernandes Ferreira Graciano, de 22 anos, que era assessor pessoal da vítima planejou matar o colunista social para roubar o carro. Já Rafael Leite da Silva, de 32 anos, foi preso enquanto tentava vender o veículo da vítima. Eles foram autuados por latrocínio, roubo seguido de morte, e ocultação de cadáver.

A polícia informou que o jornalista foi morto com duas facadas dentro de um motel em Caruaru. Exames comprovaram a presença de sangue de Marcolino em objetos no local. Ele foi transportado no porta-malas do próprio carro. 

Mais Lidas