Ponto Final I

Justiça condena à prisão dez vereadores de Caruaru, no Agreste

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 22/06/2016 às 8:10
NOTÍCIA
Leitura:

Vereadores exigiram propina para aprovar projeto do executivo
Foto: Reprodução/TV Jornal.
A Justiça condenou os dez vereadores acusados de cobrar propina para aprovar o projeto de Buss Rapid Transit (BRT) em Caruaru, no Agreste de Pernambuco. Os parlamentares foram investigados pela Operação Ponto Final I, da Polícia Civil. As investigações apontaram que os vereadores teriam exigido R$ 2 milhões para aprovar o empréstimo que a prefeitura precisava fazer junto ao Banco do Brasil.

De acordo com o inquérito do Ministério Público, os parlamentares exigiram o dinheiro durante conversas com o secretário de Relações Institucionais, Marco Casé. As provas, que incriminaram os vereadores, foram gravações, filmagens e interceptações telefônicas com autorização da Justiça. Algumas escutas ambientais foram realizadas dentro da própria Câmara de Vereadores.

Os vereadores condenados são: Louro do Juá (PMDB), Evando Silva (PMDB), Neto (PMDB), Val Lima (PMDB), Cecílio Pedro (PMDB), Jailson Soares Jajá (PSDC), Pastor Jadiel (PSDC), Val das Rendeiras (PSDC), Sivaldo Oliveira (PP) e Eduardo Cantarelli (PMDB).

De acordo com a decisão, todos os vereadores foram condenados nos crimes de associação criminosa e concussão. Alguns chegaram a pegar penas maiores, segundo a Justiça por terem sido flagrados mais de uma vez cometendo esses delitos. A maior pena foi para Jajá.


Condenações
Eduardo Cantarelli - 8 anos e 6 meses de reclusão e 291 dias multa
Evandro Silva - 5 anos de reclusão e 194 dias multa
Jadiel Nascimento - 8 anos e  6 meses de reclusão, além de 291 dias-multa
Jaílson Soares (Jajá) - 9 anos e 1 mês de reclusão, além de 307 dias-multa
Louro do Juá - 5 anos e 7 meses de reclusão, além de 210 dias-multa
Averaldo Ramos da Silva Neto - 5 anos e 7 meses de reclusão, além de 210 dias-multa.

Mais Lidas