Seca

Agricultores perdem plantações por falta de chuvas em Garanhuns

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 08/07/2016 às 10:09
NOTÍCIA
Leitura:

Agricultores que plantaram em maio devem perder 70% da plantação
Foto: Divulgação.
A falta de chuvas tem prejudicado a agricultura em Garanhuns, no Agreste de Pernambuco. De acordo com a Secretaria de Agricultura e Abastecimentodo município, as chuvas diminuiram  56,5% em junho na comparação com índice registrado nos últimos 10 anos. Segundo a Agência Pernambucana de Águas e Climas (Apac), choveu apenas 68,6 milímetros, enquanto a média do mês é de 158 mm.  

Em maio deste ano, as chuvas também ficaram 32,5% abaixo da média. De acordo com pesquisas de campo da secretaria, a redução do volume de chuvas provocou quebra da safra de feijão e milho no município de Garanhuns. Os resultados indicam ainda que para os produtores rurais que plantaram feijão, em meados de maio, a quebra de colheita será superior a 50%.

Os agricultores que plantaram no início do mês de junho devem ter perda de 25% a 30%. No caso do milho plantado na segunda quinzena do mês de maio, a perda ficará em torno dos 70%. Aqueles que plantaram no início de junho devem ter redução de 40%.

O produtor João Jerônimo, do Sítio Lajeiro, plantou, no dia 15 de maio, dois hectares, sendo um de milho e outro de feijão. Com a falta de chuva, não vou colher quase nada. Vários pés de feijão morreram e os que sobreviveram estão sofrendo agora por causa do frio. O milho não vou colher nada. Uma tristeza mesmo para todos nós, diz.

É importante ressaltar que a redução da produção de milho e de feijão pode ser ainda maior, caso o regime de chuvas permaneça abaixo da média ou ocorra alguns dias de veranico, que são dias seguidos sem chover, explica o secretário municipal de Agricultura e Abastecimento, Epaminondas Borges. 

Mais Lidas