Agreste

Secretaria transfere 100 presos após rebeliões na Penitenciária de Caruaru

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 26/07/2016 às 8:00
NOTÍCIA
Leitura:

Presos foram transferidos para unidades prisionais do estado
Foto: Reprodução/TV Jornal.
Cerca de 100 presos foram transferidos na noite dessa segunda-feira (25) da Penitenciária Juiz Plácido de Souza, em Caruaru, no Agreste de Pernambuco. De acordo com a Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres), os presos foram transferidos para outras unidades prisionais do estado. Por questões de segurança, a Seres não informou para onde os detentos foram levados.

Segunda rebelião foi controlada após entrada da PM
Foto: Internauta/Cortesia.
A transferência ocorre após duas rebeliões na penitenciária em menos de três dias. O primeiro motim registrou seis mortos e 18 feridos e ocorreu no sábado (23). A segunda rebelião terminou com nove detentos feridos, sendo seis em estado grave. O tumulto foi controlado no fim da manhã dessa segunda-feira (25) e os detentos foram revistados por uma equipe da Polícia Militar. Não há registros de fugas da unidade.

A superlotação é um dos graves problemas da penitenciária de Caruaru. Com capacidade para 380 presos, tem 1.992 detentos, cinco vezes mais que o permitido. O secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico, afirma que as rebeliões foram provocadas por grupos que querem controlar o tráfico dentro da penitenciária. A gente não pode deixar que eles decisam as coisas aqui dentro. Quem comanda a penitenciária é o Governo do Estado.

O secretário admite ainda que o Estado sabia de "um movimento de violência" dentro da penitenciária antes das rebeliões ocorrerem. Segundo ele, as providências estavam sendo tomadas, como o isolamento de todo setor administrativo da unidade (que não sofreu danos) e de sete detentos.

Primeira rebelião
A Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres) confirmou a morte de seis detentos durante um tumulto no último sábado (23). A secretaria informou ainda que 15 detentos ficaram feridos e oito permanecem internados. A Seres comunicou ainda que 11 detentos foram transferidos para outras unidades prisionais da região. 


Mais Lidas