Violência

Ministério da Saúde diz que médica cubana estuprada sairá de Capoeiras

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 03/08/2016 às 19:59
NOTÍCIA
Leitura:

Médica cubana sairá da cidade pernambucana até o fim da semana, diz Ministério da Saúde
Foto: free images

Através de nota oficial divulgada nesta quarta-feira (3), o Ministério da Saúde informou que a médica cubana estuprada em um posto de saúde de Capoeiras, Agreste de Pernambuco, manifestou interesse em sair do município, o que deve acontecer até o fim da semana.

O caso teria acontecido na última segunda-feira (1º), por volta das 13h, dentro da Unidade de Saúde Municipal Gildo Marques. De acordo com a Delegacia de Capoeiras, um homem armado com uma faca entrou no local e roubou o smartphone da médica. Em seguida, a teria estuprado.

Ainda segundo a polícia, o celular da técnica de enfermagem que auxilia a cubana também foi levado. A médica teria sido trancada dentro do consultório enquanto o suspeito praticava o abuso sexual.

LEIA MAIS:
» Mulheres sem preferência por sexo do ginecologista 
» Ginecologista é condenado a 130 anos de prisão por estupro em exames 

O processo de remanejamento da profissional, que faz parte do programa Mais Médicos, já foi iniciado. O Ministério da Saúde também informa que os trâmites administrativos para a substituição dos profissionais pela Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), também já começaram. 

Após o acontecido, a médica registrou Boletim de Ocorrência e teve assistência no SUS dentro do protocolo de Prevenção e Tratamento dos Agravos resultantes da violência sexual contra as mulheres: profilaxia e testes rápidos para a triagem e/ou o diagnóstico de HIV e Hepatites.

Mais Lidas