Doença

Águas Belas registra casos de tuberculose bovina em matadouro

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 24/08/2016 às 12:25
NOTÍCIA
Leitura:

Casos foram registrados no matadouro municipal de Águas Belas, no Agreste
Foto: divulgação/Imprensa Águas Belas
A Prefeitura de Águas Belas, no Agreste de Pernambuco, registrou pela segunda vez em uma semana duas carcaças bovinas contaminadas com tuberculose e outra com abscesso (pus) no fígado no matadouro municipal. Os restos dos animais foram incinerados e o fígado foi descartado, de acordo com a assessoria de imprensa do executivo municipal.

De acordo com a médica veterinária responsável pelo matadouro, Edmácya Ubirajara, a tuberculose pode acabar atingindo outros bovinos da região e até humanos.

"Pessoas que mantém contato direto e contínuo com animais doentes, como criadores e médicos veterinários podem se contaminar através da respiração, fezes, leite e fluidos corporais dos animais. A contaminação também se dá pela ingestão do leite 'in natura' e seus derivados", alerta a veterinária, em texto divulgado pela prefeitura.

Carcaças com tuberculose foram incineradas
Foto: divulgação/Imprensa Águas Belas
A primeira carcaça com a doença foi identificada no dia 17 de agosto. A segunda foi registrada no último domingo (21). O caso de abscesso no fígado aconteceu porque o animal ingeriu um arame farpado, que acabou perfurando o órgão, ainda segundo a prefeitura.

Ainda de acordo com a prefeitura, a Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária de Pernambuco (Adagro) foi acionada. De acordo com a Adagro, um representante do órgão receberá a Guia de Transporte Animal (GTA) e irá até a propriedade de onde o animal saiu para fazer a vigilância. Lá, os bichos serão examinados para saber se foram contaminados.

Mais Lidas