Operação Pulverização

Prefeito de Belém de Maria se entrega à polícia e é preso

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 31/08/2016 às 9:30
NOTÍCIA
Leitura:

Prefeito de Belém de Maria, Valdeci José da Silva, responde por associação criminosa, lavagem de dinheiro, peculato, falsidade ideológica, entre outros crimes
Foto: reprodução/TV Jornal
Foragido desde a deflagração da segunda fase da Operação Pulverização, no início deste ano, o prefeito de Belém de Maria, Valdeci José da Silva (PSB), se entregou à polícia nessa terça-feira (30). O gestor do município da Zona da Mata pernambucana foi levado ao Centro de Triagem e Observação Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, no Grande Recife.

De acordo com o promotor de Justiça Frederico Guilherme, ele responde por associação criminosa, lavagem de dinheiro, peculato, falsidade ideológica, entre outros crimes, enquanto estava na prefeitura. A vice-prefeita, Maria Amalia (PSB), assumiu a administração municipal. Ela também está sendo investigada.

Com a apresentação de Valdeci, apenas uma pessoa suspeita de envolvimento no esquema segue foragida, o ex-secretário de Educação e Cultura do município. No dia 15 de agosto, outros dois suspeitos que estavam foragidos também se entregaram: a presidente da Comissão de Licitação do município e um funcionário da prefeitura.

Operação Pulverização

A segunda fase da operação foi deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) em fevereiro deste ano.

Na época, foram expedidos mandados de prisão contra o prefeito, vereadores e funcionários públicos locais. O MPPE estima que R$ 9 milhões foram desviados do município.

Ainda segundo o MPPE, o esquema consistia em lavagem de dinheiro através de pagamentos fraudulentos, superfaturados e sem licitação de empresas fantasmas que supostamente realizavam serviços para a prefeitura. Porém, os serviços não foram executados.

Mais Lidas