Ceatox

Cidades do interior recebem capacitação sobre acidentes com animais peçonhentos

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 20/09/2016 às 10:43
NOTÍCIA
Leitura:

Maior parte dos casos registrados em Pernambuco foi por picada de escorpião
Foto: Agência Brasil
O Centro de Assistência Toxicológica de Pernambuco (Ceatox) realiza até sexta-feira (23) capacitações sobre intoxicações e acidentes com animais peçonhentos em Caruaru, no Agreste, Arcoverde, Salgueiro e Petrolina, no Sertão.

O objetivo do evento é atualizar os profissionais de saúde que atuam na rede primária, secundária e terciária para prevenção, diagnóstico e tratamento de pacientes intoxicados por agrotóxicos e animais peçonhentos.

As aulas serão ministradas pelas médicas do Ceatox, Lucineide Porto e Marília Siqueira, e pela médica convidada do Centro de Toxicologia de Niterói, Lilia Guerra. Já as de vigilância serão ministradas pelo biólogo Pedro Santana Neto.

Nessa segunda-feira (19), profissionais de saúde de Caruaru receberam a capacitação no Hospital Mestre Vitalino sobre os atendimentos. As cidades de Arcoverde, Salgueiro e Petrolina, no Sertão, recebem a capacitação nestas terça (20), quarta (21) e sexta (23), respectivamente. Em Arcoverde, o encontro será na sede da Geres (assistência); em Salgueiro, no auditório do Hospital Regional Inácio de Sá (assistência) e no auditório da Geres (vigilância); e em Petrolina, no Hotel Quality (assistência e vigilância); sempre das 8h à 12h.

De acordo com o Ceatox, 2.724 atendimentos foram realizados de janeiro a agosto deste ano no Estado, pelo telefone 0800.722.6001. A maior demanda foi por acidentes envolvendo escorpião, um número de 874. Em segundo lugar vêm os casos de intoxicação por medicamentos, 573, e acidentes com serpente, 407.

Já no mesmo período do ano passado, foram 1.938 atendimentos, sendo 645 ´por escorpião, 373 por intoxicação por medicamentos e 317 por acidentes com serpente. Em 2015, Caruaru registrou 31 casos; Arcoverde, 5; Petrolina, 28 e Salgueiro, 18, ainda segundo o Ceatox.

Mais Lidas