Abastecimento

Operação da adutora do Sistema Palmeirinha é retomada em Surubim

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 26/09/2016 às 16:14
NOTÍCIA
Leitura:

Sistema Jucazinho está com apenas 0,3% da capacidade total, de acordo com a Compesa
Foto: reprodução/TV Jornal
A operação da antiga adutora do Sistema Palmeirinha, que abastecia Surubim, no Agreste de Pernambuco, está sendo retomada esta semana. De acordo com o diretor regional da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) no Interior, Marconi Azevedo, a expectativa é de que a água chegue à cidade "a qualquer momento". Os testes começaram no último sábado (24).

Adutora do Sistema Palmeirinha é de ferro fundido e tem cerca de 30 km de extensão
Foto: divulgação/Compesa
A reativação da adutora foi a alternativa encontrada pela companhia para evitar o colapso do abastecimento de Surubim e permitir a continuidade do fornecimento das 50 mil pessoas da cidade. Já que a barragem não abastece Surubim desde 2001, quando o Sistema Jucazinho entrou em operação, foi necessário realizar uma obra emergencial para a reativação da adutora.

A obra começou no início de agosto deste ano, com investimento de R$ 2,8 milhões, e vai ampliar o Sistema Produtor Jucazinho, que está com apenas 0,3% da capacidade total, por causa da seca, segundo a Compesa. O quadro na Bacia do Rio Capibaribe, que alimenta Jucazinho, não deverá ser revertido nos próximos meses, uma vez que as chuvas previstas não seriam suficientes.

Os trabalhos realizados na região também contemplam a reforma da Estação de Tratamento de Água (ETA) Buraco do Tatu, em Bom Jardim. Nesta segunda-feira (26), o governador Paulo Câmara acompanha o início da operação e as obras que ainda estão em andamento.

A adutora do Sistema Palmeirinha é de ferro fundido e tem cerca de 30 quilômetros de extensão, 400 mm de diâmetro e capacidade de transporte de até 150 L/S (vazão próxima à que é aduzida pelo Sistema Jucazinho para Surubim).

De acordo com a Compesa, a Barragem de Palmeirinha está com 80% da capacidade, o que corresponde a 6,2 milhões de metros cúbicos de água, e é responsável pelo abastecimento de Bom Jardim, João Alfredo, Limoeiro e Orobó.

Mais Lidas