Investigações

Ministério Público deflagra terceira fase da Operação Pulverização

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 23/11/2016 às 10:56
NOTÍCIA
Leitura:

Operação Pulverização investiga crimes na Prefeitura de Belém de Maria, na Mata Sul
Foto: reprodução/TV Jornal
O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) e a Polícia Civil deflagraram nesta quarta-feira (23) a 3ª fase da Operação Pulverização, que investiga crimes de lavagem de dinheiro, corrupção, fraude em licitações, falsidade ideológica, entre outros, em Belém de Maria, na Zona da Mata Sul de Pernambuco.

De acordo com o delegado titular da seccional de Palmares, Vladimir Lacerda, por volta das 10h tinham sido cumpridos três mandados de prisão, em Belém de Maria, Lagoa de Itaenga e Barra de Guabiraba. No total, são 12 mandados, também nos municípios de Terezinha, Cabo de Santo Agostinho, Cupira, Gravatá e Maraial.

À reportagem do NE10 Interior, o delegado informou que ainda não era possível detalhar a identificação ou a participação dos presos no esquema. A Polícia Civil é responsável pelo trabalho operacional da operação. Já a assessoria de imprensa do MPPE informou que posteriormente enviará uma nota à imprensa sobre o caso. O Ministério Público é responsável pelas investigações.

Relembre a operação

A Operação Pulverização começou em 20 de novembro de 2015 e, nas duas primeiras fases, investigou e desarticulou um núcleo econômico empresarial e político de uma organização criminosa formada por empresários e entes públicos. A quadrilha teria desviado verbas no valor de R$ 9,7 milhões dos cofres de Belém de Maria.

Entre as 18 pessoas presas durante toda a operação, estão o prefeito Valdeci José dos Santos. A vice-prefeita Maria Amália Silva foi afastada. Eles são investigados por crimes de responsabilidade por apropriação de bens, rendas públicas ou desvio de verbas.

Mais Lidas