Garanhuns

Prefeitura de Capoeiras diz que ônibus envolvido em acidente era temporário

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 31/01/2017 às 12:10
NOTÍCIA
Leitura:

Acidente aconteceu na BR-424, em Garanhuns
Foto: cortesia
O ônibus escolar envolvido em um acidente na BR-424 em Garanhuns, no Agreste de Pernambuco, na tarde dessa segunda-feira (30), estava sendo utilizado de forma temporária pela Prefeitura de Capoeiras, também no Agreste, de acordo com a prefeitura do município. Um passageiro morreu no acidente e mais de 15 ficaram feridos.

De acordo com o Secretário de Saúde do município, Cléber Stamm Gewehr, o veículo que transportava os pacientes para realizar hemodiálise em um hospital de Garanhuns era uma van, que estava em manutenção há menos de 30 dias. O veículo voltará a ser utilizado para o serviço nesta quarta-feira (1º), segundo o secretário. Segundo ele, os pacientes são transportados dia sim, dia não.

Parentes dos passageiros disseram à TV Jornal que o ônibus não era adequado para fazer o transporte dos pacientes para hemodiálise. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apura se o transporte foi irregular. Veja na reportagem do "TV Jornal Meio-Dia":

Relembre o caso

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o motorista perdeu o controle do veículo e capotou no bairro Cohab III. Testemunhas disseram à polícia que chovia no momento do acidente, o que pode ter contribuído para a saída da pista.

Um dos passageiros, identificado como José Nildo Avelino de Barros, 46 anos, não resistiu aos ferimentos e faleceu. Outras 20 pessoas foram encaminhadas para o Hospital Regional Dom Moura (HRDM), em Garanhuns. Destas, quatro precisaram ser transferidas devido à gravidade dos ferimentos. Dos 16 que ficaram em Garanhuns, nove receberam alta e sete seguem internadas com estado de saúde estável. 

Três pessoas foram encaminhadas ao Hospital da Restauração, no Recife, e outra para o Hospital Regional do Agreste (HRA). A vítima levada para o HRA passou por uma cirurgia e aguarda uma vaga na enfermaria. Os três que foram levados para o HRA passaram por exames e aguardam avaliação de um neurologista. Não há previsão de alta.

Mais Lidas