Câmara de Vereadores

Reforma administrativa não tem previsão para ser votada em Caruaru

NE10 Interior NE10 Interior
NE10 Interior
NE10 Interior
Publicado em 10/03/2017 às 9:45
NOTÍCIA
Leitura:

Prefeita Raquel Lyra (PSDB) apresentou projeto de lei aos vereadores na última terça-feira (7)
Foto: divulgação/Roberto Pereira Jr.
O projeto de lei da Reforma Administrativa não foi votado na sessão da noite dessa quinta-feira (9) na Câmara Municipal de Caruaru. De acordo com a assessoria de imprensa do Legislativo, a votação do projeto estava prevista na súmula da Ordem do Dia, mas foi retirada após o vereador Leonardo Chaves (PDT) pedir vistas. Ainda não há previsão de quando o projeto será votado.

A reforma foi apresentada pela prefeita Raquel Lyra (PSDB) aos vereadores na última terça-feira (7). "Vamos trabalhar um novo modelo de gestão, com ações integradas entre as secretarias, por territórios, e com ações participavas e transparentes", disse a prefeita, por meio da assessoria de imprensa.

Reforma administrativa

O projeto de lei reduz o número de secretarias de 20 para 13. Com a proposta, a gestão fica permitida a ter 535 cargos comissionados, enquanto antes eram 723. Apesar da diminuição, na prática, não haverá economia financeira, já que, apesar dos cortes, houve aumentos de salários.

O menor salário pago pela prefeitura antes era o mínimo, hoje em R$ 937. Agora passa a ser de R$ 1,2 mil, com 16 faixas acima dele até chegar aos R$ 12 mil. Apesar de, com a lei proposta, ser permitido contratar até 535, de acordo com a prefeitura, hoje há menos de 200 comissionados em Caruaru.

Mais Lidas