Aniversário

Gravatá completa 124 anos nesta quarta-feira; conheça a história

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 15/03/2017 às 9:53
NOTÍCIA
Leitura:

Gravatá comemora 124 anos de emancipação política nesta quarta-feira
Foto: divulgação/Prefeitura de Gravatá
O município de Gravatá, no Agreste de Pernambuco, completa 124 anos nesta quarta-feira (15). Uma programação foi montada para celebrar o aniversário da cidade, com aulão de dança gratuito, corrida, ciclismo, apresentação de banda, corte de bolo, entre outros.

Uma missa em Ação de Graças à data será celebrada na Matriz de Sant'ana, às 19h. Em seguida, será realizado o corte do bolo na Praça Matriz, após apresentação da banda marcial XV de Novembro, às 20h.

A programação começou cedo: pela manhã, houve o hasteamento da bandeira na Praça Rodolfo de Morais, em frente ao paço municipal. Em seguida, foi dada a largada para as atividades esportivas no Parque da Cidade. A corrida tem o trajeto de quatro quilômetros, com saída do parque, e percorre as principais ruas do centro, retornando ao ponto de partida.

Um passeio ciclístico com destino à zona rural de Gravatá também é realizado, passando pela estrada velha de Chã Grande e retornando por Campininha até o ponto de inicial. Ainda pela manhã, haverá uma aula de dança com vários ritmos musicais e às 16h30, uma aula de zumba.

História da cidade

Matriz de Sant'Ana faz parte das origens da cidade
Foto: divulgação/Prefeitura de Gravatá
A cidade de Gravatá teve origem em 1808, em uma fazenda pertencente a José Justino Carreiro de Miranda. O local servia como hospedagem para os viajantes que iam comercializar açúcar e carne bovina, que eram levados em embarcações do Recife até o interior. Como a navegação pelo Rio Ipojuca era difícil, os comerciantes eram obrigados a fazer paradas estratégicas para evitar, inclusive, que o gado perdesse peso.

Em 1816, foi iniciada a construção de uma capela dedicada a Sant'Ana, concluída em 1822 pelo filho de José, João Félix Justiniano. Em seguida, as terras foram divididas em 100 lotes e vendidas aos moradores, dando início ao povoado de Gravatá, como distrito do município de Bezerros.

Cerca de 35 anos depois da inauguração da capela, o povoado foi elevado a Freguesia de Gravatá. Em 1884, a sede do município foi elevada à categoria de cidade. A emancipação política, porém, aconteceu após a Proclamação da República, pela Lei Orgânica dos Município, de 15 de março de 1893.

No início, a cidade era conhecida como Crauatá, que deriva do tupi Karawatã ("mato que fura"), por causa da predominância de uma planta da família das bromélias, também chamada caraguatá, caroatá, caroá e gravatá.

Mais Lidas