Convênio

Comando Presente pode paralisar atividades em Caruaru

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 23/03/2017 às 8:16
NOTÍCIA
Leitura:

Uma reunião foi realizada nessa quarta-feira (22) para debater o futuro do Comando Presente
Foto: divulgação/Sindloja

O Comando Presente, projeto criado para tratar da parte estrutural e de segurança do Parque 18 de Maio, em Caruaru, no Agreste de Pernambuco, principalmente em dias de Feira da Sulanca, pode paralisar as atividades.

Esta é uma das hipóteses que está sendo considerada pelas entidades, caso não haja resposta da prefeitura sobre a possibilidade de um convênio que transfere os custos mensais - cerca de R$ 4.500 - ao executivo municipal. Uma reunião foi realizada nessa quarta-feira (22) para debater o futuro do Comando Presente. Outra hipótese considerada é uma nova prorrogação das contribuições financeiras por parte das entidades.

De acordo com a assessoria de imprensa do Sindloja, o convênio vem sendo estudado desde o ano passado. A ideia é que os custos sejam transferidos à prefeitura a partir do dia 1º de abril. O prazo final das contribuições financeiras por parte das entidades e associações encerrou no dia 28 de fevereiro e já foi prorrogado até o dia 31 de março. A próxima reunião do Comando Presente será no dia 29 deste mês.

Ainda segundo o Sindloja, em 13 meses (de novembro de 2015 a dezembro de 2016) foram investidos mais de R$ 178 mil, em locação de contêiners e rádios comunicadores, alimentação de policiais e fiscais, divulgação, entre outros serviços, custeados pelas entidades, associações de classe e empresários do Parque 18 de Maio.

Comando Presente

O Comando Presente foi criado em novembro de 2015, a partir de uma parceria entre entidades civis e públicas. Integram o Comando Presente entidades do setor empresarial, instituições ligadas aos feirantes, as polícias Civil, Militar e Rodoviária Federal, o Corpo de Bombeiros e a Prefeitura de Caruaru.

Mais Lidas