Triplo latrocínio

Decretado sigilo das investigações da morte de família em Caruaru

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 24/03/2017 às 10:22
NOTÍCIA
Leitura:

Mãe, filha e pai faleceram; filho sobreviveu e está em estado grave no hospital
Foto: reprodução/TV Jornal

As investigações do triplo latrocínio registrado no Sítio Lagoa do Paulista, na zona rural de Caruaru, no Agreste de Pernambuco, ficarão sob sigilo a partir desta sexta-feira (24). Isto significa que apenas as pessoas que trabalham no caso terão acesso ao inquérito, e que a Polícia Civil só irá se pronunciar ao término das investigações.

De acordo com o delegado Francisco Souto Maior, da 19ª Delegacia de Homicídios, a força-tarefa que apura o crime achou por bem tomar esta decisão "para garantir o bom andamento das investigações". Ainda segundo o delegado, a medida está prevista no artigo 20 do Código de Processo Penal. Consta no código que "a autoridade assegurará no inquérito o sigilo necessário à elucidação do fato ou exigido pelo interesse da sociedade".

Além de Francisco Souto Maior, integram a força-tarefa os delegados Luiz Bernardo, Bruno Vital, Nehemias Falcão, Sérgio Moura, entre outros. O prazo para conclusão do inquérito é de 30 dias, que pode ser prorrogado por mais 30 e assim sucessivamente, até o término das investigações. Até o momento, ninguém foi preso.

Na manhã dessa quinta-feira (23), uma coletiva de imprensa foi realizada pela Polícia Civil para divulgar as informações preliminares sobre o caso. Ao mesmo tempo em que acontecia a entrevista, as duas motos roubadas no assalto foram encontradas incendiadas em Serra dos Cavalos, também na zona rural da cidade. O Disque-Denúncia está oferecendo até R$ 2 mil por informações que levem aos responsáveis pelo triplo latrocínio.

Relembre o crime

O crime aconteceu na noite da última terça-feira (21) no Sítio Lagoa do Paulista, na zona rural de Caruaru. De acordo com a Polícia Militar, quatro homens armados teriam invadido a residência da família, roubado duas motos, atirado contra duas mulheres e dois homens e fugido em seguida. Joselma Pereira da Silva, 52 anos, e Maria Madalena Pereira da Silva, 24, mãe e filha, morreram no local.

O pai da jovem, identificado como Geraldo José da Silva, 61, chegou a ser levado para o Hospital Regional do Agreste (HRA) com vida, mas não resistiu aos ferimentos. O outro filho do casal, Geraldo José da Silva Filho, 23, foi o único sobrevivente. Ele foi transferido para o Hospital da Restauração (HR), no Recife, onde segue internado em estado grave.

Os corpos das três vítimas fatais foram enterrados nessa quinta-feira (23), sob forte comoção, no Cemitério Parque dos Arcos. Um cortejo saiu da Igreja do Sítio Lagoa do Paulista em direção ao cemitério. Os caixões foram acompanhados por vários carros e motos. Os moradores pediam por Justiça.

Chefe da Polícia Civil esteve em Caruaru

O chefe da Polícia Civil de Pernambuco, Joselito Kherle do Amaral, esteve em Caruaru nessa quinta para uma reunião com a prefeita Raquel Lyra (PSDB). Ele veio até a cidade representando o secretário de Defesa Social, Ângelo Gioia, para tratar da segurança pública na cidade.

Mais Lidas