PJPS

Suspeitos de triplo latrocínio estão em cela de isolamento em Caruaru

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 27/03/2017 às 10:05
NOTÍCIA
Leitura:

Suspeitos estão na Penitenciária Juiz Plácido de Souza, em Caruaru
Foto: reprodução/TV Jornal

Os dois maiores de idade suspeitos de cometer um triplo latrocínio no Sítio Lagoa do Paulista, na zona rural de Caruaru, estão em uma cela de isolamento na Penitenciária Juiz Plácido de Souza (PJPS). Eles foram presos no último fim de semana.

De acordo com o diretor do presídio, Paulo Paes de Araújo, este é um procedimento de rotina, já que trata-se de um caso de repercussão na cidade, para preservar a integridade física dos homens. Os dois estão em uma mesma cela, separados dos outros detentos. O diretor negou que eles tenham sofrido ameaças.

Rafael Sebastião da Silva, 19 anos e João Anderson Gomes da Silva Pereira, 23, foram presos e um adolescente de 17 anos foi apreendido durante o fim de semana. As prisões foram apresentadas em coletiva de imprensa da Polícia Civil. Os suspeitos estavam em Ribeirão, na Zona da Mata Sul; em Panelas, no Agreste; e em Caruaru. Ainda segundo a polícia, o crime já foi solucionado e maiores detalhes serão divulgados na conclusão do inquérito.

Confusão foi registrada na PJPS

A Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres) informou que um desentendimento entre detentos foi registrado no último sábado (25) na unidade prisional, o que provocou a transferência de alguns deles para outros presídios. Porém, a pasta ressaltou que a confusão - que não deixou feridos - não tem relação com a chegada dos suspeitos do triplo latrocínio na unidade.

Relembre o crime

Inicialmente, a informação era de que quatro pessoas teriam entrado na casa da família no Sítio Lagoa do Paulista, na zona rural da cidade, na última terça-feira (21), mas a investigação apontou que havia três envolvidos. A Polícia Civil também confirmou que os homens invadiram a residência para roubar duas motos, que foram encontradas queimadas na última quinta-feira (23) em Serra dos Cavalos. O motivo do abandono das motos teria sido queima de arquivo.

Joselma Pereira da Silva, 52 anos, e Maria Madalena Pereira da Silva, 24, mãe e filha, foram baleadas e morreram no local. O pai da jovem, identificado como Geraldo José da Silva, 61, chegou a ser levado para o Hospital Regional do Agreste (HRA) com vida, mas não resistiu aos ferimentos. O outro filho do casal, Geraldo José da Silva Filho, 23, foi o único sobrevivente. Ele foi transferido para o Hospital da Restauração (HR), no Recife, onde segue internado em estado grave.

Mais Lidas