Protesto

Agentes de Saúde e de Endemias paralisam por 48 horas em Caruaru

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 02/05/2017 às 9:57
NOTÍCIA
Leitura:

Protesto foi realizado em frente à Prefeitura de Caruaru
Foto: reprodução/TV Jornal

Os agentes de Saúde e de Endemias de Caruaru, no Agreste de Pernambuco, realizam um protesto na manhã desta terça-feira (2) em frente à prefeitura da cidade. Os profissionais decidiram cruzar os braços durante 48 horas e podem deflagrar greve por tempo indeterminado, caso as reivindicações não sejam atendidas.

De acordo com o presidente do Sindicato de Agentes Comunitários de Saúde e de Combate às Endemias do Agreste Setentrional (Sindacse-PE), Natalício Faustino, os profissionais reivindicam a adequação do adicional de insalubridade, a revisão de uma gratificação e melhores condições de trabalho. A decisão para a paralisação de advertência foi tomada em assembleia realizada na última quinta-feira (27).

Por meio de nota, a Secretaria de Saúde de Caruaru informou que a pasta já enviou uma resposta sobre a reivindicação de gratificação SUS e PMAQ para os profissionais. "Já está sendo providenciado o envio da demanda do sindicato para a mesa de negociação do município", diz o texto.

Categoria protesta contra vetos em projeto de lei

No ano passado, as categorias protestaram contra os vetos do presidente Michel Temer (PMDB) no projeto de lei 210/2015, que trata dos benefícios trabalhistas e sociais dos agentes. O Sindacse conta com cerca de 800 agentes de saúde e de combate a endemias em Caruaru. Juntando os municípios do Agreste Setentrional, o número é de 1,3 mil.

Mais Lidas