Cipoma

Cerca de 600 aves silvestres são apreendidas e grupo preso em Caruaru

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 15/05/2017 às 9:43
NOTÍCIA
Leitura:

Algumas das aves silvestres apreendidas estão ameaçadas de extinção
Foto: divulgação/Cipoma

Cerca de 600 aves de espécies variadas, entre elas algumas ameaçadas de extinção, foram apreendidas na manhã desta segunda-feira (15) em Caruaru, no Agreste de Pernambuco. Sete pessoas foram presas suspeitas de tráfico interestadual de aves silvestres, uma vez que as aves vieram de Arapiraca (AL).

De acordo com o tenente-coronel Wolney, comandante da Companhia Independente de Policiamento do Meio Ambiente (Cipoma), a operação desarticulou parte do grupo com membros em Pernambuco e em Alagoas. Algumas das aves estavam dentro de ônibus no estacionamento da Feira de Caruaru. Pelo menos um dos detidos tinha antecedentes criminais.

Os suspeitos, de idades entre 19 e 57 anos, são naturais de Vitória de Santo Antão e Jupi, Pernambuco, Arapiraca (AL) e Campina Grande (PB). Com eles foram apreendidos ainda R$ 4.441. A operação contou com o apoio do Núcleo de Inteligência das Especializadas.

Entre as espécies resgatadas havia canários, sangue de boi, papa capim, azulão, caboclinho e patativas, galo de campina e periquito da caatinga. As aves apreendidas foram levadas para o Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) do Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH).

Grupo comercializava na capital e interior

Ainda de acordo com o Cipoma, os suspeitos eram responsáveis pela comercialização dos animais em Caruaru e na Região Metropolitana do Recife (RMR). Os suspeitos foram conduzidos à Delegacia de Plantão, onde foram autuados em flagrante. Se forem condenados, os suspeitos podem pegar de seis meses a dois anos de detenção. Eles também podem pagar multa de R$ 500 por pássaro.

Mais Lidas