Abastecimento

Começam testes da Adutora do Siriji, que vai beneficiar Agreste

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 08/06/2017 às 10:05
NOTÍCIA
Leitura:

Testes da Adutora do Siriji começaram nessa quarta-feira (7)
Foto: divulgação/Compesa

A Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) começou nessa quarta-feira (7) a fase de testes da Adutora do Siriji. Nas próximas semanas, os 100 mil moradores das cidades de Surubim, Bom Jardim, João Alfredo e Orobó, que estão sem abastecimento de água regular por causa da seca, voltarão a receber água pela rede de distribuição. As cidades não recebem água desde que a Barragem de Pedra Fina, localizada em Bom Jardim, entrou em colapso.

Após a conclusão dos testes, o governador Paulo Câmara irá fazer a vistoria final antes do início definitivo da operação. O ministro da Integração Nacional, Hélder Barbalho, foi convidado para a inauguração. De acordo com a Compesa, a nova adutora percorrerá 37 quilômetros com água da Barragem de Siriji, em Vicência, na Zona da Mata Norte, até se integrar ao Sistema Palmeirinha, em Bom Jardim, para atender as quatro cidades do Agreste.

A Compesa informou ainda que ajustes estão sendo projetados para que a água também possa atender outras cidades do Agreste Setentrional, enquanto não for construída a Adutora do Alto Capibaribe. O investimento da obra, através do Ministério da Integração Nacional, é de R$ 34 milhões. A partir da conclusão da obra, a operação passará para a responsabilidade da companhia.

Segundo a Compesa, a vazão a ser retirada da Barragem de Siriji para atender Surubim, Bom Jardim, João Alfredo e Orobó, não acarretará prejuízo à população das oito cidades já atendida pelo sistema. A Barragem de Siriji tem uma vazão regularizada de 500 litros de água por segundo. Deste total, 150 l/s são utilizados para abastecer as oito cidades da Mata Norte (Vicência, Buenos Aires, Itaquitinga, Aliança, Condado, Machados, Macaparana e São Vicente Férrer) e a outra metade será destinada às cidades atendidas pelo Sistema Palmeirinha.

Capacidade máxima

O reservatório de Siriji atingiu a capacidade máxima, de 17,3 milhões de metros cúbicos de água, na semana passada e começou a verter. De acordo com a Compesa, o volume assegurará o abastecimento das oito cidades da Mata Norte e os quatro municípios do Agreste por cerca de dois anos. Antes do colapso da Barragem de Pedra Fina, Surubim e outras 14 cidades eram abastecidas pelo Sistema Jucazinho, que entrou em colapso em setembro do ano passado.

Mais Lidas