Rafael Leite

Testemunhas são ouvidas no julgamento de acusado de matar Marcolino Jr

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 21/06/2017 às 14:22
NOTÍCIA
Leitura:

Julgamento acontece no Fórum Juiz Demóstenes Batista Veras, em Caruaru
Foto: Nayara Vila Nova/TV Jornal Interior

A primeira etapa do julgamento de Rafael Leite da Silva, acusado de matar o colunista social Marcolino Júnior em abril do ano passado, foi realizada na manhã desta quarta-feira (21) no Fórum Juiz Demóstenes Batista Veras, em Caruaru, no Agreste de Pernambuco.

O júri começou às 9h30, meia hora depois do previsto. O corpo de jurados foi sorteado no início: duas mulheres e cinco homens irão avaliar se Rafael é inocente ou culpado. Ele é acusado de homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver e furto.

Durante a manhã, foram ouvidos o titular do inquérito policial, delegado Márcio Cruz, e os peritos Gilmário dos Anjos e Carlos Henrique Tabosa, todos testemunhas de acusação.

Chamou a atenção uma pergunta feita pela promotoria ao primeiro perito, se este poderia afirmar que o acusado esteve no motel. Gilmário dos Anjos respondeu que não. A pergunta seguinte foi se o perito podia afirmar que o acusado não esteve no motel e a resposta foi a mesma: não.

No fórum, o advogado de defesa, Cláudio Sales, disse que não há provas concretas contra o cliente. "Quem está sendo julgado hoje, no meu entendimento, é um inocente", afirmou.

Continuação

Após a ouvida das três testemunhas de acusação, o julgamento teve uma pausa para o almoço. À tarde, serão ouvidos a testemunha de defesa, o ex-funcionário do motel Fabiano Paulino e o acusado, Rafael Leite. Em seguida, acontecem os debates orais da promotoria e defesa.

Veja na reportagem do "Povo na TV", da TV Jornal Interior:

Mais Lidas