Economia

Cesta básica sobe 6,86% no mês de maio em Caruaru

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 27/06/2017 às 9:58
NOTÍCIA
Leitura:

Valor da cesta básica de Caruaru foi de R$ 287,08 em maio
Foto: divulgação/IDEME

A cesta básica de Caruaru, no Agreste de Pernambuco, sofreu um aumento de 6,86% no mês de maio, de acordo com pesquisa realizada pelo curso de Ciências Contáveis da Centro Universitário do Vale do Ipojuca (Devry/Unifavip).

O valor foi de R$ 287,08; para pagá-lo, o assalariado precisou trabalhar 71 horas e 46 minutos. De acordo com a pesquisa, considerando o salário mínimo líquido, o trabalhador precisou desembolsar 33,30% da sua renda apenas com despesas de alimentação.

O levantamento apontou aumento no tomate (17,65%), na margarina (15,85%), no leite (12,72%) e na carne (7,54%). Este último produto subiu de preço pelo segundo mês consecutivo. Já o açúcar registrou queda de 2,53%.

Segundo a pesquisa, para comprar a quantidade necessária de carne para todo o mês, o caruaruense precisou desembolsar, em média, R$ 64,19. Para os outros itens que mais pesaram na cesta, o valor gasto foi de R$ 52,89 para os legumes, R$ 41,33 para o pão e R$ 35,84 para a banana.

Em maio, comprar a maioria dos itens da cesta básica nos supermercados foi a opção mais barata para o consumidor caruaruense, que gastaria R$ 3,23 a menos, em média, quando comparado os preços dos mercadinhos. A compra da banana, do tomate e da carne estavam mais baratas estava mais barata em feiras que em supermercados.

Outras cidades

A cesta básica de Caruaru continua apresentando valor menor que a do Recife: a diferença foi um pouco menor se comparada às variações anteriores, passando de R$ 100,10 para R$ 92,31.

Quando são comparados os números do Brasil, houve queda em 16 capitais. Nas demais, foi registrada alta. A cesta básica mais cara do País é a de Porto Alegre (RS), R$ 460,65, e a mais barata a de Rio Branco (AC), R$ 333,15. O levantamento foi feito usando a metodologia do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócioeconômicos).

Mais Lidas