Abastecimento

Chuvas regularizam barragens que atendem Gravatá; rodízio é reduzido

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 27/07/2017 às 7:59
NOTÍCIA
Leitura:

De acordo com a Compesa, 80 mil moradores são atendidos em Gravatá
Foto: divulgação/Compesa

As chuvas que atingiram a região Agreste pernambucana nos últimos meses provocaram a recuperação das barragens de Gravatá. Os níveis das barragens Vertente Doce, Brejinho e Cliper subiram e os mananciais estão vertendo. Por causa disto, a Compesa reduziu o rodízio de abastecimento, de dois dias com água e oito dias sem. Antes, a população recebia água a cada 15 dias.

Segundo a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), 80 mil moradores são atendidos em Gravatá, além de uma população flutuante de 30 mil pessoas, atraídas pelo turismo e eventos realizados na cidade.

A Barragem de Jucazinho, que está em colapso desde setembro do ano passado, era responsável por 30% da água distribuída em Gravatá. Hoje, a maior contribuição para o sistema é feita pela Barragem de Vertente Doce, no município de Chã Grande, e que está operando com uma vazão de 210 litros de água por segundo. As barragens de Brejinho e Cliper, que fica em Gravatá, fornecem vazão de 30 litros por segundo cada uma.

Ampliação

Duas obras, a Adutora do Agreste e a Adutora de Serro Azul, devem ampliar a oferta de água para a cidade. A primeira obra está em execução e atenderá outras 67 cidades do Agreste, por meio das águas da Transposição do Rio São Francisco. A Adutora de Serro Azul transportará água da Barragem de Serro Azul, em Palmares, na Mata Sul, para dez cidades da região.

Mais Lidas