Terceirizados

Vigilantes do HRA, em Caruaru, protestam contra atraso de salários

NE10 Interior NE10 Interior
NE10 Interior
NE10 Interior
Publicado em 16/11/2017 às 10:07
NOTÍCIA
Leitura:

Grupo de vigilantes realizou um protesto em Caruaru
Foto: Giovani Gomes/Rádio Jornal Caruaru

Um grupo de vigilantes que presta serviço para o Hospital Regional do Agreste (HRA), em Caruaru, no Agreste de Pernambuco, realizou um protesto na manhã desta quinta-feira (16). Eles denunciam que estão sem receber os salários há quatro meses.

O presidente do Sindicato dos Vigilantes, João Rodrigues, reuniu-se com a direção do HRA e foi informado de que o pagamento não é competência da gestão do hospital. "Não bastasse o risco da profissão, ainda há pressão da empresa, que vem intimidando os trabalhadores", lamenta.

De acordo com os vigilantes, além dos salários, o vale alimentação também não foi repassado para os funcionários. Eles também estariam dobrando plantões na unidade de saúde. "Estamos pedindo favores a familiares, fazendo bicos como segurança de festas", afirma um vigilante.

Por meio de nota, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) informou que já realizou o pagamento junto à Rima Segurança, referente à fatura mensal, e que cabe à empresa o repasse aos funcionários e possíveis rescisões de contrato. A pasta disse ainda que no dia 9 de novembro participou de uma reunião na Superintendência Regional do Trabalho e Emprego de Pernambuco (SRTE-PE) junto ao Sindicato dos Vigilantes de Pernambuco e representantes da Rima para tentar resolver a situação.

A empresa Mandacaru já foi notificada pela Secretaria Estadual de Saúde sobre o atraso no primeiro mês de contrato dos vigilantes. Caso não seja efetuado o pagamento dentro do prazo estipulado, cinco dias úteis a partir da notificação (realizada nesta quinta-feira), outras medidas serão tomadas com a aplicação de multa.

O NE10 Interior entrou em contato com a empresa para um posicionamento oficial sobre a situação, mas até a publicação desta matéria não recebeu retorno.

Mais Lidas