Koban

Policiais do Japão difundem sistema de polícia comunitária em Caruaru

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 21/11/2017 às 11:25
NOTÍCIA
Leitura:

Policiais do 4º Batalhão da Polícia Militar recebem capacitação em Caruaru
Foto: divulgação/Polícia Militar

Um grupo de policiais da Agência Nacional de Polícia do Japão e da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) estarão ao longo desta semana em Caruaru, no Agreste de Pernambuco, para implantação de um estágio prático de polícia comunitária na cidade. A metodologia do sistema "Koban", que existe no país asiático desde 1874, consiste em tornar a polícia mais preparada e cuidadosa quanto à garantia dos direitos humanos e cidadania.

Caruaru é a primeira cidade do Estado a receber a capacitação e a aplicação será realizada no Monte Bom Jesus e no bairro do Salgado. Cerca de 30 policiais militares participam dos treinamentos, que contam com participação de um intérprete. O encontro faz parte de um acordo de cooperação técnica firmado com o Ministério da Justiça e Cidadania (MJC), que prevê a difusão da filosofia de polícia comunitária nos estados brasileiros e Distrito Federal.

De acordo com o subcomandante do 4º Batalhão da Polícia Militar, major Washington, o encontro é um momento para troca de informações e experiências. "O sistema Koban é um sistema de policiamento comunitário feito no Japão e dá muito certo lá. Inclui as atribuições da Polícia Militar e da comunidade, com interação, integração e conversa. Tem um nível de parceria entre a polícia e a comunidade", explica.

Acordo de cooperação

O acordo de cooperação técnica firmado entre Brasil e Japão prevê treinamentos, seminários e cursos de capacitação de multiplicadores de polícia comunitária do Brasil. A inserção da metodologia de polícia comunitária nas políticas públicas de segurança estaduais é orientada pela Senasp como importante ferramenta de prevenção da criminalidade e violência.

Mais Lidas