Crimes

Domingo violento com três homicídios em Caruaru

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 04/12/2017 às 8:03
NOTÍCIA
Leitura:

Mulher foi assassinada a facadas no bairro Jardim Liberdade
Foto: reprodução/TV Jornal

O último domingo (3) foi violento em Caruaru, no Agreste de Pernambuco. Três homicídios foram registrados na cidade, nos bairros Jardim Liberdade, Sítio Cipó e Santa Rosa.

No início da tarde, o corpo de Sandra Regina Soares da Silva, 37 anos, foi encontrado embaixo da cama da residência dela, no bairro Jardim Liberdade.

De acordo com a Polícia Militar, a vítima foi assassinada com cortes no pescoço e no peito. A polícia acredita que o autor do crime tenha descaracterizado o local, fazendo a limpeza de vestígios. A arma utilizada no homicídio não foi encontrada.

Segundo a polícia, a mulher saiu de casa para visitar o marido, que está preso na Penitenciária Juiz Plácido de Souza (PJPS), e deixou o filho, de um ano, na casa da babá.

Os familiares estranharam que a vítima não foi buscar a criança e foram até a casa dela, quando descobriram o que havia acontecido. Ainda não há informações sobre quem teria cometido o crime, nem os motivos.

No Sítio Cipó, um jovem foi morto quando ia para casa
Foto: reprodução/TV Jornal

No fim da tarde, um segundo homicídio foi registrado no Sítio Cipó, na zona rural da cidade. A vítima foi identificada como Jeneferson Ferreira do Nascimento, 25 anos. De acordo com o delegado Márcio Cruz, o local já é conhecido pela polícia pela prática de crimes como homicídio e tráfico de drogas.

Ex-presidiário foi vítima de homicídio no bairro Santa Rosa
Foto: reprodução/TV Jornal

O jovem foi atingido por pelo menos seis disparos de arma de fogo. Ele morava sozinho em um barraco no sítio e provavelmente seguia para casa quando foi assassinado. Não se sabe quem cometeu o crime.

O terceiro assassinato do domingo aconteceu na 2ª Travessa Santo Amaro, no bairro Santa Rosa. O ex-presidiário José Braz Moura da Silva, 29 anos, tinha acabado de sair de casa quando foi morto. Segundo a esposa dele, o homem era usuário de drogas e pode ter sido morto por este motivo. Não se sabe a autoria do crime.

Os corpos foram levados para o Instituto de Medicina Legal (IML) e os casos serão investigados pela Delegacia de Homicídios, da Polícia Civil.

Mais Lidas