Índio Truká

Maior traficante de drogas do Sertão de PE é preso em reserva indígena

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 12/12/2017 às 8:40
NOTÍCIA
Leitura:

Material apreendido foi levado para a Delegacia de Polícia Federal em Salgueiro
Foto: divulgação/Bepi

O índio Truká Jociel Jacinto da Silva, conhecido como "Calango", de 48 anos, foi preso nessa segunda-feira (11) em uma operação conjunta do Batalhão Especializado de Policiamento (Bepi) e da Polícia Federal (PF) no município de Cabrobó, no Sertão de Pernambuco. Ele é considerado o maior traficante de drogas do Sertão de Pernambuco e da Bahia e passou 13 anos como foragido da Justiça.

Índrio Truká conhecido como "Calango" foi preso
Foto: divulgação/Bepi

De acordo com o Bepi, Calango responde a processos por tráfico de drogas e homicídios. Havia dois mandados de prisão em aberto contra ele, expedidos pela Comarca de Cabrobó. O suspeito foi encontrado dentro da reserva indígena Truká, localizada na Ilha da Assunção, em Cabrobó. O local tem mais de 20 quilômetros de extensão e aproximadamente 80 arquipélagos a sua volta.

A área é conhecida por ser um "centro produtor" de assaltantes de bancos e grande produtor de maconha. Lá, também houve vários tiroteios entre os criminosos e a polícia. Em 2006, um posto policial instalado na reserva foi misteriosamente incendiado. A equipe que prendeu Jociel entrou na ilha de madrugada e dividiu-se em quatro grupos, camuflados em pontos estratégicos.

Jociel Jacinto foi capturado enquanto fazia a travessia de uma ilha para outra. Com ele, foram apreendidas uma escopeta calibre 12, com a marca e o número raspados, vários cartuchos e 400 gramas de maconha, além de uma pedra de haxixe. O preso e o material apreendido foram levados para a Delegacia de Polícia Federal em Salgueiro. Posteriormente, o índio foi levado para o presídio local.

História

O índio era integrante, na década passada, da quadrilha liderada por João Bosco Rodrigues da Silva (Nego João), um dos primeiros índios Truká assaltante de bancos. Ainda de acordo com a PM, o grupo criminoso era composto por outros índios, como Júnior Bú e Dema. Na época, a quadrilha de Calango travava uma guerra com a quadrilha liderada por Carlos Jardiel e Barros Dantas, também índio Truká, morto no início deste ano pela polícia goiana. Ele era considerado um dos maiores assaltantes de bancos do País.

Conforme informou o Bepi, Jociel Jacinto é réu confesso nos homicídios de Sérgio Bedô e Neném Araquan, ambos seguranças de Jardiel, na década passada. O índio também assume ter participado do consórcio que mandou assassinar Mozamir da Silva, também Truká, em 2008, por motivos políticos. Ele era candidato a vereador. O Bepi informou ainda que Calango se gaba de ser o único dos inimigos de Jardiel a sobreviver.

Mais Lidas