Diz Compesa

Bairros de Santa Cruz do Capibaribe que estavam em colapso voltam a receber água

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 23/04/2018 às 7:58
NOTÍCIA
Leitura:

Cerca de 60 mil moradores de nove bairros de Santa Cruz do Capibaribe estão voltando a receber água nas torneiras depois de quatro anos sem abastecimento.
Foto: divulgação/Compesa

Cerca de 60 mil moradores de nove bairros de Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste de Pernambuco, estão voltando a receber água nas torneiras depois de quatro anos sem abastecimento via rede. As chuvas dos últimos dias na região fizeram as barragens de Tabocas e Machado saírem do colapso, o que garantiu a ampliação da área abastecida na cidade.

De acordo com a assessoria, os dois mananciais, que ficam na zona rural de Brejo da Madre de Deus, recuperaram parte de seus volumes. Tabocas está com 24,76% de sua capacidade total, que é de 14 milhões de metros cúbicos. Já Machado, em colapso desde 2014, acumula até o momento 42% do volume máximo que é de 1,6 milhão de metros cúbicos.

Segundo a Compesa, as áreas que estavam em colapso estão recebendo água em caráter de teste. É comum que vazamentos e estouramentos ocorram em redes que passaram muito tempo sem atividade. Por isso, realizamos essa fase de testes para corrigir essas ocorrências. Nossas equipes estão empenhadas nesta tarefa para que, em um prazo de 20 a 30 dias, possamos regularizar o fornecimento de água, explica Bruno Adelino, gerente da Unidade de Negócios da Compesa.

Abastecimento de São Domingos e Pão de Açúcar Com a reativação da barragem de Tabocas, a Compesa vai poder restabelecer o abastecimento de água de São Domingos, distrito de Brejo da Madre de Deus, que fica vizinho a Santa Cruz do Capibaribe. A localidade que tem cerca de 30 mil habitantes, estava em colapso há seis anos. De acordo com a Compesa, os testes devem começar em um prazo de 30 dias. Outra localidade que terá o fornecimento de água retomado é Pão de Açúcar, distrito de Taquaritinga do Norte, que conta com uma população de 10 mil habitantes e estava em colapso desde 2015. Os testes também terão início daqui a um mês.

Mais Lidas