Feminicídio

Suspeito de matar jovem em Garanhuns ajudou nas buscas pelo corpo

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 04/06/2018 às 11:40
NOTÍCIA
Leitura:

Maria Jacqueline da Silva, 19 anos, foi encontrada morta com as mãos e os pés amarrados
Foto: arquivo pessoal

O suspeito de matar uma jovem de 19 anos em Garanhuns, no Agreste de Pernambuco, ajudou nas buscas pelo corpo para tentar enganar à polícia. De acordo com o delegado Seccional, Luiz Bernardo, o suspeito Marcelo José Bezerra da Silva, 28 anos, entrou em contradição nos depoimentos e acabou confessando o crime. Ele teve a prisão preventiva decretada e foi levado para a Cadeia Pública de Saloá.

A vítima, Maria Jacqueline da Silva, foi encontrada morta na manhã da última sexta-feira (1º) no bairro José Maria Dourado depois de passar três dias desaparecida. O corpo estava com as mãos e os pés amarrados em uma área de mata e foi encontrado pelo marido da vítima e um grupo de amigos.

Coletiva de imprensa foi realizada para divulgar detalhes do caso
Foto: divulgação/Polícia Civil

Para o delegado Caio Morais, da Delegacia Especializada na Apuração da Homicídios (DEAH), o crime foi premeditado. "Ele [o suspeito] alega que mantinha uma relação extraconjugal com a vítima e que ela o estaria pressionando para assumir a relação", relata.

Ainda segundo o delegado, o suspeito mostrou frieza no interrogatório. "Foi uma jovem de 19 anos, não merecia de forma nenhuma o que aconteceu, infelizmente vem aumentar mais um índice nas estatísticas de feminicídio, as mulheres vítimas nessa cultura machista que o Estado vem combatendo com muita ênfase", lamentou.

Mais Lidas