Água

Santa Cruz do Capibaribe recebe obra de esgotamento sanitário

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 06/06/2018 às 10:26
NOTÍCIA
Leitura:

Objetivo da primeira fase do projeto é reduzir o lançamento de esgoto direto no Rio Capibaribe e a despoluição do manancial e preservação do meio ambiente
Foto: divulgação/Compesa

A Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) está iniciando as obras de implantação da primeira etapa do Sistema de Esgotamento Sanitário (SES) de Santa Cruz do Capibaribe, Agreste de Pernambuco. O objetivo desta primeira fase do projeto é reduzir o lançamento de esgoto direto no Rio Capibaribe e a despoluição do manancial e preservação do meio ambiente.

As intervenções começam pela construção da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), localizada no bairro Oscarzão, às margens do Rio Capibaribe, que terá a capacidade de tratar o volume de 355 litros por segundo, alcançando o tratamento de um bilhão de litros de esgoto, por mês.

Além da ETE, a primeira etapa do sistema prevê a implantação de quatro estações de bombeamento e de oito interceptores que correspondem a 18 quilômetros de tubulações que farão a coleta do esgoto gerado na cidade, ao longo das margens do Capibaribe.

De acordo com a Compesa, serão construídos 184 poços de visitas, que terão a função de fazer a interligação do sistema existente na cidade aos interceptores, e mais cinco emissários que são tubulações que transportarão o esgoto das estações de bombeamento até a ETE.

Serão investidos R$ 100 milhões, recursos do Projeto de Sustentabilidade da Bacia do Rio Capibaribe (PSH) financiados pelo Governo do Estado junto ao Banco Mundial, para beneficiar mais de 100 mil pessoas.

O projeto vai garantir o atendimento da cidade até o ano de 2038, cuja prospecção populacional é de quase 200 mil habitantes.
A primeira etapa da obra deve ser concluída até setembro de 2019.

Mais Lidas