Investigação

Empresário pagou R$ 70 mil por assassinato de concorrente em Araripina

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 11/06/2018 às 10:47
NOTÍCIA
Leitura:

Geraldo Antônio do Nascimento, 46 anos, foi assassinado em fevereiro
Foto: divulgação/Polícia Civil

Um homem foi preso suspeito de ser o mandante do assassinato do empresário Geraldo Antônio do Nascimento, 46 anos, conhecido como Geraldo do Gesso, no município de Araripina, no Sertão de Pernambuco. Geraldo era proprietário da fábrica Padrão Gypsum e foi morto por três homens no dia 28 de fevereiro deste ano.

O suspeito apontado como mandante do crime é Samuel Medeiros de Lima, 48 anos. Segundo a Polícia Civil, ele pagou R$ 70 mil pela prática do crime. O suspeito foi levado para a cadeia Pública de Afogados da Ingazeira.

De acordo com o diretor da Polícia Civil no Sertão (Dinter 2), delegado Bruno Vital, a motivação do homicídio foi a disputa pelo comércio na região. "Eles são empresários bem influentes e conceituados na região e no polo gesseiro de Araripina e havia uma rixa em virtude do desenvolvimento da atividade empresarial", afirmou.

Diretor da Polícia Civil no Sertão (Dinter 2), delegado Bruno Vital
Foto: Paulo César/Polícia Civil/divulgação

Outro homem, identificado como Francisco Leandro Leal Silva, 32, também foi preso por participar do homicídio, indicando o local em que a vítima estava e fornecendo a arma utilizada. Os três executores do crime ainda estão sendo procurados.

Segundo o delegado, Geraldo do Gesso havia demonstrado a intenção de regularizar as empresas gesseiras da região. Com medo dos impactos econômicos que a empresa dele poderia ter, Samuel começou a nutrir raiva pelo colega de profissão. Além disto, os empresários eram vizinhos em uma área rural e um caso da morte de animais da vítima fez com que a rixa aumentasse, já que Geraldo atribuiu o falecimento dos bichos ao vizinho.

Mais Lidas