Crime brutal

Preso suspeito de matar menina de 12 anos em Petrolina após engravidá-la

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 10/07/2018 às 9:49
NOTÍCIA
Leitura:

Suspeito foi levado para a Penitenciária de Petrolina
Foto: Blog do Carlos Britto

Um homem foi preso nessa segunda-feira (9) suspeito de matar uma adolescente de 12 anos após engravidá-la em Petrolina, no Sertão de Pernambuco. De acordo com a Polícia Civil, o crime aconteceu no dia 2 de junho, mas só foi descoberto após investigações, já que inicialmente o caso foi registrado como suicídio.

Ivan da Silva Pereira, 30 anos, era companheiro da tia da vítima e teria um relacionamento com a adolescente no local em que ela morava com a família, no Povoado de Atalho, em Petrolina. O corpo dela foi encontrado no dia 2 de junho, com uma corda amarrada no pescoço e pendurado em uma árvore, próximo a um chiqueiro de porcos que tem ligação com a casa de outra tia da criança.

Segundo a polícia, Ivan havia passado pelo mesmo local em que ela havia sido vista pela última vez. Através de depoimentos de testemunhas, a polícia descobriu que a própria família da adolescente desconfiava do relacionamento do suspeito com a menina. Ao ser interrogado antes da prisão, o suspeito entrou em contradições, que aumentaram as suspeitas da polícia.

Adolescente estava grávida

De acordo com o delegado Gabriel Sapucaia, o laudo tanatoscópico realizado pelo Instituto de Medicina Legal (IML) confirmou que a adolescente havia sido morta por asfixia por enforcamento. Além disto, a vítima estava grávida, provavelmente no segundo mês de gestação. O homem foi preso por meio de mandado de prisão preventiva na residência da mãe dele, em Juazeiro (BA), na tarde dessa segunda-feira (9).

A hipótese da polícia é de que Ivan tenha assassinado a menina após descobrir a gravidez. Segundo o delegado, foram solicitados exames de DNA para confirmar se a criança era do suspeito. Caso seja confirmado, o suspeito - que responde por homicídio - poderá responder ainda por estupro de vulnerável e feminicídio. Ele foi levado para a Penitenciária Dr. Edvaldo Gomes, em Petrolina. O caso segue sob investigação.

Mais Lidas